Selfridges começa a investir numa moda sem género

Nos últimos tempos, as mulheres têm adotado cada vez mais o código masculino em seus vestuários. De olho nisso, a Selfridges inicia uma experiência de vendas de uma moda sem género.

Selfridges em Londres - Foto: Selfridges

É inegável a mudança comportamental e a vestimenta dos dois sexos nesses últimos tempos. Pensando nisso, a multimarcas britânica Selfridges lançou uma campanha que vai para além do viés comercial, o que não nos sugere somente o desejo de compra, mas também aquele de mudança comportamental.

A intenção da campanha "Agender" é uma quebra de esteriótipos de géneros. Há algum tempo vemos isso nas passarelles, como nos desfiles de Commes des Garçon, Gareth Pugh e Meadhan Kirchoff, que aderem algumas vezes ao conceito unissexo.

A Selfridges inicia a partir deste mês de março a experiência de comercializar uma moda sem género. Ela será a primeira loja no Reino Unido a mostrar a marca Nicopanda, de Nicholas Formichetti, que segue exatamente essa proposta.

A empresa explica que Agender é a celebração de uma moda sem definição. Para ilustrar isso melhor, a retalhista produziu um vídeo em parceria com Devonté Hynes e Neneh Cherry chamado “He, she, me”. Os atores/dançarinos vestem peças de marcas que são distribuídas pela Selfridges, sendo elas: Nicopanda, V Files, Yang Li x Genesis P-Orridge, Bodymap e Rad Hourani. Confira:

 

Vídeo: Divulgação

Copyright © 2019 UseFashion. Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirDistribuição
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER