×
376
Fashion Jobs
JD SPORT
Senior Kids Footwear Buyer
Efetivo - CLT · Alicante
L'OREAL GROUP
Business Partner Dpp
Efetivo - CLT · Lisbon
BWGROUP
Comercial Internacional - Espanha
Efetivo - CLT · BRAGA
JD SPORT
Demand Planner Retail
Efetivo - CLT · Alicante
SALSA
IT Sap Specialist fi/co e HR
Efetivo - CLT · Vila Nova de Famalicão
SALSA
Vendedores de Loja Part-Time - Espaço Guimarães (m/f)
Efetivo - CLT · Guimarães
LION OF PORCHES
Designer Gráfico (m/f)
Efetivo - CLT · PORTO
JD SPORT
Prácticas Comunicación y Responsabilidad Social Sprinter
Efetivo - CLT · Alicante
JD SPORT
Mantenimiento Instalaciones Automatizadas Sprinter
Efetivo - CLT · Alicante
EL CORTE INGLÉS, GRANDES ARMAZÉNS SA
Sales Assistant (m/f)
Efetivo - CLT · LISBOA
SALSA
Vendeur(se) Aeroville 30h
Efetivo - CLT · Paris
SALSA
Vendedores de Loja Part-Time - Strada Outlet (m/f)
Efetivo - CLT · Odivelas
SALSA
Vendedores de Loja Part-Time - Alegro Setúbal (m/f)
Efetivo - CLT · Setúbal
SALSA
Vendedores de Loja Part-Time - Campera Outlet (m/f)
Efetivo - CLT · Carregado
SALSA
Vendedores de Loja Part-Time (m/f) - el Corte Inglês Lisboa
Efetivo - CLT · Lisboa
MR.MOOD
Estágio - Copywriter
Estágio · PORTO
JD SPORT
Commercial Manager jr jd Portugal
Trainee · Agualva-Cacém
JD SPORT
Cloud Architech
Efetivo - CLT · Alicante
JD SPORT
Data Engineer Sprinter
Efetivo - CLT · Alicante
JD SPORT
Técnico/a de Recepción
Efetivo - CLT · Alicante
JD SPORT
Graphic Designer
Efetivo - CLT · Maia
JD SPORT
Store Communication
Efetivo - CLT · Maia

Semana de Moda de Nova Iorque pode mudar de formato

Por
UseFashion
Publicado em
today 22 de dez de 2015
Tempo de leitura
access_time 4 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Se 2015 foi movimentado na moda, 2016 promete ainda mais reviravoltas. O CFDA (Council of Fashion Designers of America), responsável pela organização da Semana de Moda de Nova Iorque desde o ano passado, está a estudar uma mudança radical no formato do evento para as próximas temporadas, decisão que vem na esteira de vários acontecimentos que se desdobraram ultimamente.

Diane von Fürstenberg - Verão 2016 - Foto: Agência Fotosite


O conselho, presidido pela criadora de moda Diane von Fürstenberg acredita que a estrutura das apresentações de coleções está defasada e precisa de ser revisitada, focando o consumidor final. Segundo a estilista, o esquema de mostrar os lançamentos com um semestre de antecedência só tem favorecido a indústria da cópia.

Além disso, graças às retransmissões em direto e aos médias sociais, o consumidor deseja os produtos no momento em que os vê, ignorando temporadas e perdendo o interesse depois de seis meses de espera. 

Adaptada a essa realidade, a Moschino tem disponibilizado os lançamentos para o público imediatamente após os desfiles. Outras marcas optaram por pular o calendário internacional, como a Hunter, que anunciou que não desfilará em Londres para investir em festivais de música e eventos em suas lojas, buscando um contato direto com os consumidores finais.
 
Já a Givenchy abriu mais de 1000 espaços para o público assistir ao seu desfile verão 2016, na passada Semana de Moda de Nova Iorque. Quem vai também receber uma plateia integrada em até 50% de consumidores finais é Rebecca Minkoff, que em fevereiro não apresentará o inverno 2016/17, mas repetirá o desfile verão 2016 com algumas novidades que estarão nas lojas dentro de no máximo dois meses. 

Público durante o desfile de verão 2016 da Givenchy, em Nova Iorque. - Foto: Agência Fotosite


Enquanto isso, Tom Ford, que na última temporada divulgou sua coleção em um vídeo, anunciou que irá trocar a apresentação em Nova Iorque por uma exposição para a imprensa e compradores, sem mostrar a coleção antes que ela chegue de fato ao público.

Há marcas que estão ainda mais cuidadosas em relação à antecipação dos lançamentos: Proenza Schouler e The Row não pretendem liberar imagens de 'pre-fall' 2017 até o lançamento nas lojas, nem mesmo nas redes sociais. Os cobiçados 'lookbooks' serão mantidos em segredo.
 
A necessidade de ter mais peças e mais coleções em cada vez menos tempo é outra questão que se soma para a tomada de decisão a respeito da semana de moda. A velocidade imposta pela indústria e o calendário atual de desfiles têm incomodado estilistas de grandes marcas.
 
A pressão e falta de tempo para criar foram citadas por Raf Simons ao deixar a Dior, marca na qual era responsável de cerca de 10 desfiles por ano. Alber Elbaz saiu da Lanvin por divergências com a diretoria da casa dias depois de fazer um discurso na premiação do Fashion Group International, denunciando esses fatores.
 
Além deles, outros estilistas que resolveram distanciar-se do corre-corre são Donna Karan, ao abandonar a direção criativa da marca que fundou, e Ralph Lauren, que deixou o posto de CEO da sua marca. Jonathan Saunders, ainda mais recentemente, resolveu fechar sua marca homónima

Elbaz na apresentação do verão 2016 em Paris, seu último desfile como diretor criativo da Lanvin. - Foto: Agência Fotosite


Analisando estes e outros indicadores, o CFDA realizará em parceria com o Boston Consulting Group uma investigação no início de 2016 para compreender quais mudanças poderão ser implementadas, lembrando que a Semana de Moda de Nova Iorque tem como tradição o foco maior em uma moda mais comercial e acessível.
 
Os próximos desfiles, que terão lugar nos primeiros meses do ano, não sofrerão alterações. No entanto, a ideia para as temporadas seguintes é manter as datas de fevereiro e setembro, porém apresentando as coleções que estão nas lojas. Outra opção, ainda, é unir as semanas de moda masculinas e femininas, transferindo as atividades para janeiro e junho.
 
Para compradores, imprensa e profissionais, os lançamentos antecipados ocorrerão em eventos fechados em 'showroom'. Como as possíveis mudanças impactarão de forma importante as próximas temporadas, estaremos atentos e vamos acompanhar o que virá a seguir.

Copyright © 2020 UseFashion. Todos os direitos reservados.