×
374
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Shiseido reduz previsões para 2019

Por
AFP
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
today 8 de nov de 2019
Tempo de leitura
access_time 2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

O grupo japonês de cosméticos Shiseido anunciou que reduziu as suas perspetivas para 2019, citando como motivo os efeitos negativos da moeda e o conflito comercial entre Estados Unidos e China, mas também a crise política em Hong Kong e o atrito entre Tóquio e Seul.
 

Shiseido


Em comunicado, a empresa informou que prevê agora um lucro líquido anual entre 78,5 e 83 mil milhões de ienes (650-687 milhões de euros), enquanto havia aumentado essa previsão para 83 mil milhões de ienes em agosto.

A Shiseido espera um lucro operacional anual entre 113 e 120 mil milhões de ienes, ante uma meta anterior de 120 mil milhões de ienes. A sua previsão de vendas anual também foi significativamente reduzida para 1.134 - 1.139 mil milhões de ienes (9,4 mil milhões de euros), ante 1,164 mil milhão de ienes.

Estas novas metas, no entanto, permanecem acima do desempenho observado pelo grupo em 2018. Mas, segundo a Shiseido, "as incertezas do mercado aumentaram" devido às flutuações cambiais e ao atrito comercial entre os Estados Unidos e a China.

O grupo também mencionou "um declínio nas vendas" em Hong Kong, onde os protestos pró-democracia acontecem há mais de cinco meses, bem como na Coreia do Sul, onde muitas marcas japonesas foram boicotadas diante de um cenário de agravamento da disputa histórica entre Seul e Tóquio.

Crescimento de 3,2% nas vendas

No terceiro trimestre, no entanto, o lucro líquido da empresa aumentou 22,5%, para 20 mil milhões de ienes (165 milhões de euros), enquanto o lucro operacional aumentou 13,3%, para 34,3 mil milhões de ienes. A faturação trimestral totalizou 282 mil milhões de ienes (cerca de 2,3 mil milhões de euros), um crescimento de 3,2% em relação ao ano anterior, desacelerado pelos efeitos negativos da moeda (+6,6% a taxas de câmbio constantes). O grupo também disse que continuou a beneficiar com o apetite chinês por marcas de cosméticos de prestígio e o "retalho de viagem".

As vendas também aumentaram 8,6% no Japão no último trimestre. A Shiseido disse que beneficiou de uma "corrida de compras de última hora" antes da entrada em vigor de um aumento de IVA no país a 1 de outubro. A região Europa - África - Médio Oriente (EMEA) também registou um bom desempenho, mas o mesmo não aconteceu na região Ásia-Pacífico (excluindo Japão e China) e na região das Américas.

Por fim, o grupo anunciou que finalizou a aquisição da marca americana de produtos para a pele Drunk Elephant, que envolveu uma transação de 845 milhões de dólares destinada a fortalecê-la nos Estados Unidos, especialmente entre os consumidores mais jovens (millennials).

Copyright © AFP. Todos os direitos reservados. A Reedição ou a retransmissão dos conteúdos desta página está expressamente proibida sem a aprovação escrita da AFP.