×
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
3 de set. de 2021
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

SMCP recupera e torna a obter benefícios no primeiro semestre

Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
3 de set. de 2021

A retalhista francesa de moda premium SMCP teve uma boa primeira metade com aquilo a que chama "strong rebound" (ou forte retoma), com os lucros a regressarem sobre um EBIT e base líquida.


A retalhista francesaSMCP recupera e torna a obter benefícios no primeiro semestre - Sandro


O desempenho de vendas foi "sólido", como anteriormente relatado, com um aumento de 21,6% para 453,3 milhões de euros. Também subiu 23,3% numa base orgânica, apesar das restrições da pandemia de COVID-19, do decréscimo e dos fluxos turísticos muito baixos.

A empresa retalhista – proprietária das marcas Sandro, Maje, Claudie Pierlot e Fursac – reforçou-se globalmente, mas algumas regiões foram mais fortes do que outras. Assistiu a um crescimento de dois dígitos na China continental que conseguiu atingir um aumento de 54,6% numa base orgânica de ano para ano e um aumento de 24% em comparação com o primeiro semestre de 2019.

A SMCP disse também que viu um impulso nos EUA e que estava a avançar "de força em força".

A empresa referiu que o EBITDA ajustado aumentou 81,9% para 100,3 milhões de euros. E o EBIT ajustado aumentou de um prejuízo de 29,7 milhões de euros há um ano para um lucro de 25,2 milhões de euros desta vez. O lucro líquido passou para um lucro de 0,6 milhões de euros de um prejuízo de 88,5 milhões de euros desta vez no ano passado.

Segundo Daniel Lalonde, o CEO natural do Canadá: "Fizemos um desempenho sólido no primeiro semestre de 2021 em todas as regiões, particularmente na APAC e nos EUA, onde as nossas vendas excederam ou voltaram aos seus níveis pré-pandémicos. Apesar das difíceis condições de mercado, o nosso EBIT voltou a ser positivo graças a uma forte disciplina em custos e despesas. O nosso enfoque no investimento em bens de capital e na gestão do capital de exploração permitiu-nos obter um forte desempenho em termos de Free Cash Flow".

Ao que a substituta Isabelle Guichot acrescentou: "Olhando para além dos números, também fizemos fortes progressos em cada pilar do nosso plano estratégico One Journey. No que diz respeito ao desejo de marca, conseguimos nomeadamente aumentar as vendas a preço completo e desenvolver novas iniciativas de loja, a fim de melhorar a experiência na loja. Prosseguimos os nossos esforços no sentido de consolidar a nossa rede 'filogenética' através da otimização da nossa rede de retalhistas e do aumento da nossa penetração digital. Também implementámos um planeamento centralizado da procura global que levou à otimização dos nossos inventários e, por conseguinte, reforçou o nosso modelo de negócio. Finalmente, temos permanecido profundamente concentrados nas nossas iniciativas de sustentabilidade, o que permite aproximarmo-nos dos nossos objetivos a cada dia que passa".  
 

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.