Sonia Rykiel perde a sua diretora criativa, Julie de Libran

A Sonia Rykiel está a fazer mudanças estratégicas no seu negócio. A marca parisiense de moda, que não participou na última edição da Semana de Moda de Paris, desligou-se de Julie de Libran, sua diretora criativa desde maio de 2014, e está à procura de novos parceiros financeiros. A informação, publicada pela revista WWD, foi confirmada à FashionNetwork.com pela marca, que disse estar à procura de um parceiro "para aumentar o seu desenvolvimento".

Julie de Libran durante o seu último desfile para a Sonia Rykiel, em setembro de 2018 - © PixelFormula

Antes de ingressar na Sonia Rykiel, à qual trouxe um novo frescor, sem se distanciar da sua identidade parisiense e onde manteve um forte foco em malhas com um toque chic descontraído, Julie de Libran foi diretora criativa do prêt-à-porter feminino da Louis Vuitton e diretora do estúdio de 2008 a 2014.

Anteriormente, de 1998 a 2008, trabalhou na Prada como diretora de design do prêt-à-porter feminino. O seu último desfile para a Sonia Rykiel realizou-se em setembro de 2018, em Paris, em plena celebração do 50º aniversário da marca, sendo dedicado à estilista homónima que faleceu em 2016.

A marca, sinónimo de moda alegre e parisiense, foi fundada por Sonia Rykiel em 1968 e pertence desde 2012 à First Heritage, empresa fundada por Jean-Marc Loubier com a família Fung, de Hong Kong, que também detém a marca de calçado Clergerie e a marca de artigos de couro Delvaux. O grupo controla atualmente 100% da Sonia Rykiel.
 
Antes de passar para o controlo da First Heritage, a empresa registou uma faturação de cerca de 80 milhões de euros, que agora teria caído para entre 20 e 30 milhões de euros. A Sonia Rykiel passou por um plano de reestruturação, que incluiu a retirada da sua linha de distribuição, a redução da sua equipa e o reposicionamento da sua marca principal. No final de 2017, Jean-Marc Loubier disse à FashionNetwork.com que "após uma reestruturação profunda, a Sonia Rykiel estava numa fase de redistribuição e havia retomado o mercado japonês de forma direta".
 
De acordo com fontes citadas pela WWD, o grupo teria a intenção de vender a Sonia Rykiel e as suas quatro lojas, incluindo o ponto de venda histórico localizado na Boulevard Saint Germain, em Paris. Desde meados de 2018, a marca é dirigida por Perry Oosting, CEO da Clergerie, sucessor de Eric Langon, que ingressou na empresa em 2012.

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Luxo - Pronto-a-vestirLuxo - DiversosNomeações
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER