×
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
28 de jun. de 2021
Tempo de leitura
3 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Sports Direct acelera e planeia expansão europeia

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
28 de jun. de 2021

Estarão as portas da glória prestes a abrir-se para a Sports Direct? A marca do grupo Frasers tem em marcha uma "grande expansão" na Europa.


Flagship store da Sports Direct na Oxford Street, em Londres - Sports Direct


A marca pretende abrir flagships em "todas" as principais cidades da Europa no espaço de cinco anos, para se dar a conhecer no estrangeiro. Para isso,deverá dar seguimento à sua operação com gigantes do setor como Nike, Adidas e Under Armour. A concorrência pela distribuição destas marcas emblemáticas é acérrima com a rival JD Sports Fashion, mais bem implementada no estrangeiro.
 
Embora a Sports Direct já tenha lojas na Bélgica, Áustria, Portugal, Irlanda e nos países bálticos, carece de flagships nas capitais europeias. A JD Sports dispõe de mais lojas em Berlim e Paris do que a Sports Direct em toda a Alemanha e França.

Michael Murray, diretor de desenvolvimento do Frasers Group, disse ao Financial Times que o grupo está a considerar aquisições e um crescimento gradual para desenvolver a sua presença na Europa: “Elaborámos um plano sólido e ambicioso a cinco anos para nos tornarmos o parceiro de escolha para marcas. Já passamos três anos a testar, aprender e conquistar a confiança dos nossos parceiros.”
 
A Sports Direct disse ainda ao Financial Times que, no passado, as marcas não recompensaram os seus esforços para melhorar a imagem das suas lojas, proporcionando-lhes um melhor acesso aos produtos mais famosos. Mas, Michael Murray nota uma clara melhoria nessa situação nos últimos meses, sublinhando que a Sports Direct lançou uma campanha televisiva estival de 6 milhões de libras para coincidir com os campeonatos europeus.

A expansão na Europa acontece após as renovações de 10 milhões de libras realizadas para renovar a sua flagship de Londres de mais de 4.500 metros quadrados na Oxford Street, que reabriu esta semana. A marca anunciou também a abertura de mais duas flagships em Birmingham e Manchester no final do ano, estando prevista outra inauguração em Sheffield.
 
Entrevistado pela Property Week, Michael Murray relata que a reabertura da flagship de Londres assinala "um momento crucial num processo de grande mudança" para a marca. O novo conceito será implementado noutras flagships no Reino Unido.

"A vantagem da Sports Direct é que temos uma posição muito privilegiada e ágil. Temos muitas lojas agora. Sabemos que o conceito funciona e temos confiança nele." Apesar do duro golpe dos confinamentos ditados pela pandemia no retalho físico, Michael Murray afirma que para o grupo “o momento é ideal para abrir novas lojas”.
 
“Os proprietários querem trabalhar connosco e as nossas relações com as marcas está melhor do que nunca. Agora temos que ver quantas lojas podemos abrir num ano. Essa é a grande questão.”

E acrescenta: "Os valores das rendas no Reino Unido começam a situar-se em valores razoáveis. Os proprietários começam a trabalhar com os inquilinos com base no volume de negócios e, a longo prazo, partilham as vantagens e inconvenientes e participam no desenvolvimento e nos investimentos. O momento é realmente ideal para implementar o nosso projeto. Se tivéssemos feito a mesma coisa há cinco ou seis anos, teríamos pago rendas muito mais elevadas."

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.