×
Por
AFP
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
24 de jun. de 2020
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Swarovski vai demitir 600 funcionários

Por
AFP
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
24 de jun. de 2020

A empresa austríaca especializada em cristais, Swarovski, anunciou que demitirá 600 funcionários em todo o mundo, incluindo 200 na sua fábrica no Tirol, devido à queda na demanda na Ásia e nos EUA, provocada pela pandemia de COVID-19.


Grupo austríaco anuncia restruturação - Swarovski


"O mercado internacional de artigos de luxo está a ser duramente atingido pela crise" e a fabricante de cristais explicou em comunicado que experimentou uma "queda maciça de vendas" no primeiro trimestre de 2020.

Um terço dessas demissões afectará a histórica fábrica de Wattens no Tirol, não muito longe de Innsbruck, onde a empresa pretende fazer uma “fusão e optimizar" as suas atividades de marketing e vendas. As medidas de desemprego parcial em vigor, desde o início da pandemia, estender-se-ão até setembro.

"Essa transformação é essencial para garantir a sustentabilidade da Swarovski", um grupo cujas origens remontam ao final do século XIX, disse Robert Buchbauer, CEO e presidente do conselho de administração da Swarovski.

A Swarovski foi fundada em 1895 por Daniel Swarovski, o inventor de uma máquina de corte de vidro industrial. Em 2019, a empresa alcançou vendas de 2,7 biliões de euros. Atualmente, o grupo emprega 34.500 pessoas e produz cristais na Áustria, EUA, Índia, Sérvia, Tailândia e Vietname. Os seus produtos são vendidos em cerca de 170 países.
 

Copyright © AFP. Todos os direitos reservados. A Reedição ou a retransmissão dos conteúdos desta página está expressamente proibida sem a aprovação escrita da AFP.