×
378
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Tendam fecha primeiro semestre com saldo positivo e lucros de 39 milhões de euros

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
today 29 de out de 2018
Tempo de leitura
access_time 3 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

O grupo espanhol de moda Tendam, proprietário das empresas Women'Secret, Cortefiel, Pedro del Hierro, Springfield e Fifty, encerrou o primeiro semestre do exercício fiscal com um lucro de 38,9 milhões de euros antes de impostos, um valor que contrasta com as perdas de 272.200 euros no mesmo período do ano anterior.

Cortefiel, uma das marcas do grupo Tendam - Grupo Tendam


A Tendam regressa assim ao crescimento no período de 1 março a 31 agosto de 2018. O grupo alcançou vendas totais de 554,4 milhões de euros, o que representa uma queda de 1,6% em relação ao mesmo semestre de 2017. Esta diminuição foi compensada pela empresa com uma "gestão operacional de despesas e margens pela empresa", segundo indicou a Tendam na segunda-feira num comunicado.

Entre as causas para os bons resultados destacam-se especialmente o aumento das vendas online do grupo, que neste período aumentaram 27%, "registando comportamentos muito positivos em todas as marcas", disse a Tendam. Atualmente, as vendas online representam 7% das vendas totais da empresa na Península Ibérica. O grupo pretende reforçar ainda mais este canal nos próximos semestres: “A Tendam prevê potenciar a sua estratégia omnicanal a nível global e reforçar o negócio de e-commerce em todos os países de gestão própria, começando pela Rússia", avançou a empresa.

Em termos económicos, o EBITDA recorrente da empresa chegou aos 164 milhões de euros. O EBITDA registado foi de 79,4 milhões de euros, enquanto no mesmo semestre do ano anterior foi de 85,4. Nos primeiros seis meses do presente exercício, a Tendam registou uma margem bruta de 62%.

O controlo eficiente de stocks é outro dos eixos fundamentais nos números positivos do grupo. "A gestão ativa do stock resultou numa redução positiva de quase 6 milhões de euros, -3,5% em relação a agosto do ano passado", explica a empresa, acrescentando que este controlo se reflete no primeiro semestre do exercício em poupanças nos custos operacionais de aproximadamente 1% e de 2% em custos estruturais.

Financeiramente, a Tendam conseguiu reduzir a sua dívida líquida, que a 31 de agosto era de 479,6 milhões de euros, valor que contrasta com os 514 milhões de euros registados no início do exercício fiscal. Assim, o grupo diminui a taxa de endividamento em até 2,9 vezes o seu EBITDA.

Além de reforçar as suas vendas online, a Tendam continua o seu plano de expansão internacional com a abertura de novas lojas das suas marcas em diferentes mercados. Atualmente, está presente em 91 países e os últimos nos quais entrou foram a Índia, Maurícias, Reunião e Sicília. No primeiro semestre do exercício, inaugurou 28 pontos de venda, pelo que, no final de agosto, o grupo espanhol contava com um total de 2.016 lojas (em comparação com 1.932 no primeiro semestre de 2017), das quais 1.207 são próprias, 691 são franquias e 118 são corners.

Jaume Miquel, CEO da Tendam, avaliou assim o primeiro semestre: "A empresa tem tido um desempenho satisfatório num semestre caracterizado por elementos adversos. A evolução do lucro, a melhoria das margens, a eficiência na gestão de despesas e a redução de stocks, e o forte crescimento na geração de caixa demonstram a solidez do plano estratégico.”

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.