×
Publicado em
18 de nov. de 2022
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Têxteis e vestuário são o número um dos produtos mais exportados da região norte

Publicado em
18 de nov. de 2022

Na região norte de Portugal, os têxteis e o vestuário são o número um de entre os produtos mais exportados, seguindo-se os componentes para o sector automóvel, assim como máquinas, aparelhos e material elétrico, em terceiro lugar. Toda a região registou um aumento de 45,5% nos últimos 10 anos, pode ler-se em Famatv.pt.


Primeira meta-coleção da Riopele, uma das maiores empresas de Famalicão - Riopele


A Área Metropolitana do Porto é registada como a região mais exportadora, onde se destaca a Maia como o segundo município mais exportador, depois de Vila Nova de Famalicão que é de todos o mais exportador do norte de Portugal, destacando-se com o 1.º lugar. Guimarães ficou em 3.º, em termos de material exportado.

Mais uma vez, Vila Nova de Famalicão vale-se dos têxteis e indústria automóvel para manter o seu estatuto como o município mais exportador da região norte do território português, contribuindo com 9,3% para o total de todo o país. Famalicão foi também o município que registou o maior aumento de exportações, no período entre 2011 e 2021, totalizando 732 milhões de euros.

De entre as maiores empresas têxteis desta região do Ave, destacam-se a Cofemel, que se impõe pela marca própria Tiffosi, a premiada Olmac e a não menos inovadora Riopele, entre muitas outras.

Segundo uma comunicação da autarquia, e de acordo com os dados mensais preliminares do Instituto Nacional de Estatística (INE): "As exportações das empresas famalicenses acumularam até novembro de 2021 um crescimento de 23,86% face ao mesmo período de 2020 e de 4,12% face a 2019, o que vem trazer um novo alento ao tecido empresarial. A nível nacional e o no que diz respeito ao sector têxtil e vestuário, as exportações acumularam até outubro um crescimento de 15,2% face ao mesmo período de 2020 e de 1,5% face a 2019", confirma.
 

Copyright © 2023 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.