Texworld: 850 expositores e um programa reforçado

A partir desta segunda-feira 15 até a 17 de setembro, o Texworld e o Apparel Sourcing reúnem 1.200 expositores. Uma oportunidade para o salão parisiense do têxtil, da Messe Frankfurt, oferecer um programa reforçado.

Além dos desfiles de jovens criadores, o encontro do Parque de Exposições de Bourget vai homenagear o saber-fazer do têxtil tradicional feito à mão, ao passo que a responsabilidade ecológica será amplamente discutida.


Exibindo lotação máxima dos expositores desde a primavera, esta edição do Texworld reúne aproximadamente 850 empresas. “Muitas empresas reinscreveram-se rapidamente, levadas pelo sucesso comercial da edição de fevereiro”, explica a organização. Por consequência, o salão ampliou algumas das zonas, como aquelas que reúnem as empresas especialistas em malhas, algodão, denim, renda, bordado e em tecidos para camisolas.

Sem surpresa, a oferta será amplamente composta de empresas oriundas da China, Coreia do Sul, Índia, Indonésia, Japão, Tailândia, Turquia e Paquistão. Mas é também anunciada a presença de fornecedores holandeses, egípcios, italianos e sobretudo do Bangladesh.

Para Michael Scherpe, presidente da Messe Frankfurt France, “a confiança reencontrada graças à retomada, mesmo que ela seja ainda bastante tímida, trouxe de novo o desejo aos expositores de regressar e de reforçar a sua presença no Texworld para seduzir o mercado europeu que oferece ainda oportunidades”.

Desfiles e conferências

Se a oferta, em matéria de expositores, anuncia-se forte, o Texworld pretende reforçar paralelamente a sua oferta em matéria de informação e de apresentação de tendências.

Face ao sucesso da sua abordagem conceitual de tendências, a conferência Impulse, dos diretores artísticos do salão Louis Gérin e Grégory Lamaud, que exibe lotação máxima há duas temporadas, decorre neste dia 15 e a 17 de setembro.

Este dia 15 é também a oportunidade de descobrir as tendências de cores da Pantone para o inverno 2015-16.
A conferência Impulse, dos diretores artísticos do Texworld Louis Gérin e Grégory Lamaud

Mas esta edição será sobretudo marcada pela presença de desfiles de moda. Assim, o criador Eymeric François vai apresentar a sua coleção de costura Vampires.

Desfilarão igualmente os estudantes do 3º ano, especializados na malha, da escola Esmod. Sem que nos esqueçamos da presença de três vencedores do Festival de Moda de Dinard, com os desfiles de Manix Wong, Kyuho Lee/Cécile Dallançon, e Maël Larcher/Marie-Morgane Dumont.

Esses últimos apresentam ainda as suas coleções num espaço cénico exclusivo. A isso acrescenta-se a apresentação da linha Laclos Paris de Manix Wong.

Esta edição do Texworld realça também a Tailândia e seu saber-fazer dos produtos feitos à mão. Património que vai se traduzir na apresentação de 100 tecidos de seda produzidos por 20 ‘tambons’ (comunidades de vilarejos) no âmbito de um projeto governamental exclusivo. Uma oferta de alta gama oferecida entre 70 e 250 euros o metro.

O tema do desenvolvimento sustentável não foi esquecido, uma vez que os ‘Sustainability Days’ regressam nos dias 16 e 17 de setembro com um programa de conferências dedicadas às certificações, aos critérios sociais, noção de ‘well made’, apostas industriais e responsabilidade empresarial dessas apostas.

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

TêxtilSalões de Moda
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER