×
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
20 de nov de 2019
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Tiffany despede-se da sua diretora de merchandising e cria novo cargo de diretor de marca

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
20 de nov de 2019

A marca de joias Tiffany & Co., com sede em Nova Iorque, anunciou que a sua vice-presidente sénior de vendas e diretora de merchandising, Pamela Cloud, deixará o cargo após mais de duas décadas na empresa, tendo também revelado que, com a sua saída, será criado o novo cargo de vice-presidente executivo e diretor de marca.


A decisão da Tiffany de criar o novo cargo de diretor de marca faz parte de uma estratégia mais ampla de merchandising - Instagram: @tiffanyandco

 
Pamela Cloud ingressou na Tiffany como compradora de relógios em 1994 e atuou em diversas funções de marketing e merchandising na empresa antes de se tornar vice-presidente sénior e diretora de merchandising em fevereiro de 2018.

Antes de chegar à Tiffany, atuou como compradora assistente na Bloomingdale's durante pouco mais de dois anos. A executiva é formada em ciência política e governo pela Universidade de Georgetown e possui um MBA da Escola de Negócios Leonard N. Stern da Universidade de Nova Iorque. Pamela também atuou como membro do conselho de administração do Museu da Cidade de Nova Iorque de 2011 a 2014.

De acordo com um documento da SEC, Cloud irá desligar-se da empresa a 26 de novembro de 2019, e depois disso a Tiffany irá criar o cargo de diretor de marca com o objetivo de "alinhar ainda mais as estratégias globais de merchandising e marketing [da empresa]”. A nova função deve ser preenchida por um candidato externo e, até que este seja selecionado, os altos executivos de merchandising da Tiffany reportarão diretamente ao CEO da empresa.

Após a saída de Pamela Cloud do seu cargo atual, esta continuará a apoiar a empresa, ajudando na transição das suas responsabilidades para o seu sucessor.

A Tiffany, que reportou lucro de 136,3 milhões de dólares e receita de 1,05 mil milhões de dólares no segundo trimestre encerrado a 31 de julho de 2019, recebeu recentemente uma proposta do grupo francês de luxo LVMH, que se ofereceu para comprar a empresa por 120 dólares por ação, ou 14,5 mil milhões de dólares. De acordo com a Tiffany, a proposta está atualmente sob uma minuciosa revisão.

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.