×
374
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Tod’s regista queda nas vendas devido aos protestos em Hong Kong e ao enfraquecimento em Itália

Por
Reuters API
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
today 7 de nov de 2019
Tempo de leitura
access_time 2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

O grupo italiano de calçado e artigos de couro de luxo Tod’s anunciou na quarta-feira (6) que registou uma queda na receita do acumulado dos nove primeiros meses do ano e disse que será "desafiador" cumprir as previsões de lucro para o ano, à medida que aumenta os investimentos para impulsionar as vendas atingidas por um fraco mercado interno e a turbulência em Hong Kong.


Tod's


As vendas em mesmas lojas caíram 4,7% no período; e as vendas totais caíram para 678 milhões de euros à taxa de câmbio atual, em linha com a estimativa média dos analistas de 676 milhões, segundo uma pesquisa da Reuters.

Diego Della Valle, fundador e principal acionista do grupo, disse que com o "contexto altamente competitivo" era importante acelerar os investimentos para apoiar o crescimento da receita líquida. "Supondo que não haja mais turbulência nos mercados, acreditamos que em breve seremos capazes de obter os resultados esperados", afirmou em comunicado.

No entanto, é provável que os investimentos prejudiquem a rentabilidade a curto prazo: o CFO Emilio Macellari disse numa teleconferência com analistas que, embora estivesse confiante em alcançar as estimativas de receita, as previsões de ganhos antes dos juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA) eram "viáveis, mas desafiadoras”.

Assim como outros fabricantes de artigos de luxo, a Tod's, mais conhecida pelos seus sapatos com sola de borracha, foi atingida pelas semanas de protestos em Hong Kong, aumentando a pressão do enfraquecimento no seu mercado doméstico. Nos primeiros nove meses, as vendas em Itália - principal mercado do grupo - diminuíram 10% devido à desaceleração do atacado.

A Grande China registou um crescimento de 0,7% a taxas de câmbio constantes, enquanto a China continental, que representa mais de 60% da região, "mais do que compensou a forte desaceleração" registada em Hong Kong, informou a empresa. As vendas da principal marca do grupo Tod's caíram quase 10% no período de janeiro a setembro, enquanto as da Roger Vivier aumentaram 11%.

© Thomson Reuters 2019 All rights reserved.