Tod’s tem queda de 3,2% no faturamento do primeiro semestre e anuncia mudança de estratégia

A Tod's está se preparando para um período de transição. A empresa italiana de luxo anunciou que vai reduzir suas margens e receitas em breve e se concentrar em produtos de padrão mais alto, para retomar o crescimento.


No primeiro semestre, as vendas da Tod's tiveram queda de 3,2% para 483 milhões de euros. Foto: Tod’s - Photo: Tod's

Nos últimos anos, a marca conhecida por seus tradicionais mocassins Gommino, tem enfrentado dificuldades para expandir e diversificar seu portfólio de produtos, e ir além dos ítens clássicos.

O diretor financeiro da Tod's, Emilio Macellari, disse na quinta-feira que o grupo não quer competir com marcas de moda e vai se direcionar a um mercado mais "confiável, regular e estável, com produtos mais icônicos e tradicionais, mais próximos do DNA da marca”. Estes produtos englobam bolsas, sapatos e roupas high-end.

Macellari disse que a mudança de estratégia vai possibilitar à Tod's um crescimento sólido nos próximos anos. "Se precisarmos fazer sacrifícios no curto prazo é isso que faremos. Mas, esperamos colher resultados a médio prazo", afirmou Macellari, depois do anúncio da queda de 3,2% nas vendas do primeiro semestre. 

De acordo com as estimativas do diretor, o objetivo é alcançar um crescimento "moderado a alto, abaixo de 10% no médio prazo". O presidente e CEO da Tod's, Diego Della Valle, disse em um comunicado que está confiante que a empresa irá alcançar uma "melhoria significativa" nas vendas e nas margens.

Os analistas da Thomson Reuters prevêem um resultado anual de pouco mais de 1 bilhão de euros em vendas e um lucro operacional bruto (ebitda) abaixo de 180 milhões de euros, em linha com os resultados do ano passado.Macellari disse que as expectativas do mercado para o ebitda deste ano eram "razoáveis e possíveis".

No primeiro semestre do ano, as vendas da Tod's alcançaram 483 milhões de euros, 3,2% menos (a taxas de câmbio constantes) que o ano passado e em linha com as estimativas da Thomson Reuters.

De acordo com Macellari, que reconheceu sua insatisfação com o desempenho das vendas no segundo trimestre, o grupo prevê melhorias moderadas no crescimento. "Não posso dar essa certeza , mas vemos todos os sinais otimistas que gostaríamos no mercado", disse ele.

A Tod's comercializa quatro marcas diferentes: Tod's, Hogan, Fay e Roger Vivier, esta última apresentou o melhor desempenho no primeiro semestre do ano, com aumento de 11% na receita.

O vestuário, que representa 6% da receita total, foi a categoria que mais cresceu, com aumento de 2,7% ano-a-ano. Os calçados, que representam 80% das vendas totais, tiveram queda de 3,7%, a taxas de câmbio constantes.

Traduzido por Novello Dariella

© Thomson Reuters 2019 Todos os direitos reservados.

Luxo - CalçadosNegócios
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER