×
370
Fashion Jobs
Por
Reuters
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
24 de mar. de 2021
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

UE autoriza EssilorLuxottica a adquirir GrandVision, com condições

Por
Reuters
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
24 de mar. de 2021

A Comissão Europeia autorizou na terça-feira a aquisição, por 7,2 mil milhões de euros, do grupo holandês de ótica pela empresa franco-italiana, que se comprometeu a vender 351 lojas em três países para promover a concorrência.


Reuters


Criada em 2018 pela fusão da especialista francesa em lentes óticas Essilor com a gigante italiana do eyewear Luxottica, a EssilorLuxottica é proprietária, entre outras, da Ray Ban e detém licenças de marcas de luxo como Chanel, Prada e Versace.
 
A empresa havia anunciado em 2019 a sua intenção de comprar a GrandVision, o que levou as autoridades europeias a abrir uma investigação aprofundada sobre as potenciais consequências para a concorrência.

Entretanto, o projeto deu origem a um diferendo entre a EssilorLuxottica e a direção da GrandVision sobre a gestão da crise do coronavírus por parte desta última, um caso levado diante da justiça holandesa.
 
Para apaziguar os temores das autoridades europeias de que a aquisição da GrandVision pudesse prejudicar a concorrência, a EssilorLuxottica comprometeu-se a vender parte das redes de distribuição do grupo holandês em Itália, na Holanda e na Bélgica, especifica o executivo comunitário em comunicado.
 
Na Bélgica, irá vender 35 pontos de venda da GrandOptical, sem a marca, que poderá ser mantida sob licença ao comprador.
 
Em Itália, o novo grupo venderá um total de 174 lojas: todas da cadeia VistaSi da EssilorLuxottica e 72 da rede "GrandVision by".
 
Na Holanda, 142 lojas da rede EyeWish serão vendidas com a marca, que o grupo deverá abandonar pelos pontos de venda que manterá.

Margrethe Vestager, vice-presidente da comissão responsável por questões de concorrência, declarou citada  num comunicado: "A nossa investigação aprofundada mostrou que, ao aumentar a sua participação no mercado a retalho, a EssilorLuxottica poderia ter reduzido o acesso da concorrência aos artigos de ótica das marcas EssilorLuxottica na Bélgica, Itália e Holanda, o que teria reduzido a escolha e aumentado o preço dos óculos para os consumidores nesses países."
 
No mercado de ações, o anúncio do sinal verde de Bruxelas levou a que a EssilorLuxottica  ganhasse 2,2% por volta das 14h45 GMT, o melhor desempenho do índice CAC 40, caindo depois 0,23%. Ao mesmo tempo, em Amesterdão, a GrandVision subiu 1,53%.

© Thomson Reuters 2022 Todos os direitos reservados.