Under Armour corta mais 400 postos de trabalho em esforço de recuperação

A fabricante de sportswear Under Armour Inc vai cortar cerca de 400 postos de trabalho, ou 3% da sua força de trabalho mundial, como parte dos seus esforços para reduzir custos na sua luta para competir com a Nike e a alemã Adidas na América do Norte.


Under Armour

A Under Armour tem vindo a implementar um programa de redução de custos desde o início do ano, uma vez que os seus resultados permaneceram irregulares. A empresa declarou contar com entre 200 e 220 milhões de dólares em despesas relacionadas com a reestruturação, um pouco acima de uma estimativa anterior.
 
No final do ano passado, a Under Armour tinha cerca de 15.800 funcionários e espera-se que os cortes na força de trabalho sejam concluídos até março de 2019.

"Continuamos a tomar decisões difíceis para garantir que estamos na melhor posição possível para ter sucesso", disse o diretor financeiro da Under Armour, David Bergman, num comunicado.

A empresa espera agora um lucro anual ajustado de 16 a 19 cêntimos por ação, em comparação com uma estimativa anterior de 14 a 19 cêntimos. Os analistas esperam, em média, 16 cêntimos por ação, de acordo com a Thomson Reuters I/B/E/S.

As ações Classe A da Under Armour subiram 1% nas negociações de pré-mercado.

Traduzido por Estela Ataíde

© Thomson Reuters 2018 Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirDesportoNegócios
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER