×
310
Fashion Jobs
Por
AFP
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
30 de jan. de 2020
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Unilever: lucro líquido cai 38,4% em 2019

Por
AFP
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
30 de jan. de 2020

A gigante holandesa do agroalimentar e dos cosméticos Unilever divulgou na quinta-feira um lucro anual 2019 em queda de 38,4%, para 6 mil milhões de euros, principalmente devdo a uma desaceleração no quarto trimestre.


Photo: Unilever / Sundial Brands


No entanto, o seu volume de negócios aumentou 2%, para 52 mil milhões de euros, graças às taxas de câmbio favoráveis, mas também à venda das margarinas, divisão histórica do grupo cuja venda foi finalizada em 2018.
 
"A margem operacional e o lucro líquido caíram devido ao ganho de 4,3 mil milhões de euros no ano anterior com a venda das margarinas", explicou a Unilever em comunicado.

Os resultados do grupo estão aquém dos objetivos estabelecidos para 2020, ou seja, um aumento nas vendas a perímetro comparável entre 3% e 5%, uma melhoria significativa na margem operacional subjacente e no fluxo de caixa.
 
No entanto, em 2019, o aumento nas vendas a perímetro comparável foi de 2,9%.

"O crescimento geral ficou ligeiramente abaixo da nossa faixa para o ano devido à desaceleração sentida no quarto trimestre", declarou Alan Jope, diretor-geral do grupo de Roterdão, citado no comunicado. Alan Jope sublinhou, no entanto, "uma boa progressão das margens e receitas e um sólido fluxo de caixa".

A Unilever, conhecida nomeadamente pelos seus produtos Dove e pelos gelados Ben & Jerry's, disse ter registado em 2019 um forte crescimento nos mercados emergentes e na sua divisão de Home Care.
 
A gigante do agroalimentar e dos cosméticos emprega cerca de 161 mil pessoas em todo o mundo e possui mais de 400 marcas, incluindo Knorr, Lipton e Magnum.

Copyright © AFP. Todos os direitos reservados. A Reedição ou a retransmissão dos conteúdos desta página está expressamente proibida sem a aprovação escrita da AFP.