×
267
Fashion Jobs
ADIDAS
HR Specialist Gbs Operations - Mobility (M/F/D) - Maternity Leave Cover
Efetivo ·
ADIDAS
Senior Technology Consultant - Product & Supply Chain (M/F/D)
Efetivo ·
ADIDAS
Tech Analyst - Digital & Omnichannel/ Manage Business (M/F/D)
Efetivo ·
ADIDAS
Senior Tech Project Manager - Sales Tech (M/F/D)
Efetivo ·
PRIMARK - PORTUGAL
Estágio Curricular Manager Comercial
Efetivo · PORTO
ADIDAS
Service Manager - Sales Services (M/F/D)
Efetivo ·
ADIDAS
Buyer - German/Italian/French/Spanish (M/F/D)
Efetivo ·
ADIDAS
Senior Specialist Payroll (m/f) - HR Services - German Speaker
Efetivo ·
ADIDAS
Sap Consultant - bw4hana/Sac (M/F/D)
Efetivo ·
ADIDAS
Senior Sap Consultant - bw4hana/Sac (M/F/D)
Efetivo ·
ADIDAS
Senior Sap Consultant - Ariba (M/F/D)
Efetivo ·
SACOOR BROTHERS
Fiel de Armazém (Storekeeper) - c. Comercial Colombo
Efetivo · Lisboa
SPORT ZONE
Financial Controller (m/f)
Efetivo · Maia
SACOOR BROTHERS
Sales Assistant- c. Comercial Ubbo Alfragide
Efetivo · Lisboa
ADIDAS
Senior Sap Consultant - Sac/bw-ip/Fico (M/F/D)
Efetivo · Porto
TIFFOSI
Comprador de Vestuário (m/f)
Efetivo · Porto
FOREO
Marketing Manager - Portugal
Efetivo · LISBON
COURIR PORTUGAL
Sales Assistant - Coimbra cc Forum Coimbra - CDI - Part-Time - 20h - m/h
Efetivo ·
COURIR PORTUGAL
Sales Assistant - Lisboa cc Chiado - CDI - Part-Time - 20h - m/h
Efetivo · LISBOA
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja (Part-Time) - Amoreiras - a Tua Melhor Versão
Efetivo · Lisboa
ADIDAS
Data Engineer (M/F/D)
Efetivo ·
ADIDAS
Associate Data Engineer (M/F/D)
Efetivo ·
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
11 de jul. de 2022
Tempo de leitura
5 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Valentino faz vibrar Roma com a sua Haute Couture

Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
11 de jul. de 2022

A Valentino marcou um grande golpe, na noite de sexta-feira (8 de julho), com um maravilhoso desfile de moda no coração de Roma. Depois de Veneza no ano passado, a maison de luxo, propriedade do fundo Mayhoola do Catar, optou por regressar às suas origens, revelando a coleção de alta costura para o outono-inverno 2022/2023, intitulada "The beginning” (O Início), em pleno centro histórico da capital, entre a emblemática Piazza di Spagna e a Piazza Mignanelli, onde se situa o palácio notável ocupado pela maison e onde organizou os seus desfiles no passado. Sobre o programa: 102 looks e 700 convidados.


A esplêndida escadaria daTrinità dei Montique acolheu o desfile da Valentino - Valentino

 
Às 19 horas, a excitação já era palpável na Piazza di Spagna, onde uma pequena multidão se infiltrava atrás das barreiras que bloqueavam toda a área, enquanto as pessoas mais sortudas já estavam sentadas nas janelas dos edifícios circundantes. Um bailado de carros pretos, vestidos coloridos de gala, abraços, grandes sorrisos...
 
Entre as celebridades esperadas, a atriz americana Anne Hathaway sentou-se ao lado de Giancarlo Giammetti, o sócio e amigo histórico do fundador, Valentino Garavani, que não pôde estar presente. Estiveram também presentes representantes das principais organizações de moda, tais como Pascal Morand, Carlo Capasa, Raffaello Napoleone, e 120 estudantes de escolas de moda.

De repente, a música abafa o burburinho. Uma certa emoção é sentida pelo público romano, subitamente mergulhado de novo no esplendor da Alta Moda de outrora, de 1986 a 2003, quando a semana da moda italiana fechou com "Donna Sotto le Stelle" (Mulher sob as Estrelas), um famoso programa de televisão, mas também um grande show-evento, que viu as maisons mais prestigiosas do Made in Italy (Versace, Armani, Dolce & Gabbana, Roberto Cavalli, Valentino, Ferré, etc.), a desfilarem no palco monumental da Alta Moda, pela majestosa escadaria até à igreja Trinità dei Monti (Scalinata di Trinità dei Monti).
 
No topo da escadaria, a primeira modelo começou a descer, à luz dourada da tarde de verão, os 137 degraus do monumento barroco, que a conduzirão através de uma longa passerelle até à Piazza Mignanelli, onde chegou à sede da editora, "onde tudo começou". A modelo foi envolvida num mini-cape cocon composto de enormes rosas vermelhas em tafetá, uma homenagem do diretor artístico Pierpaolo Piccioli ao mítico vestido Fiesta criado em 1956 pelo couturier fundador da Maison Valentino.
 
Seguiram-se blusas com rufos em Gazar impalpável, saias volumosas em Faille ou organza, tais como um modelo bordado com penas turquesa, vestidos camisa fluidos em crepe com mangas em balão e penas pregadas, bainhas apertadas em Cady de seda, vestidos cintados com tiras finas inteiramente cobertos de finas penas de avestruz prestes a esvoaçar, ou vestidos vaporosos em voile de chiffon que se soltam à brisa.


O primeiro look inspira-se no modelo do vestido Fiesta criado em 1956 pelo couturier fundador - Valentino

 
Tudo é arejado e flutua, enquanto o Ponentino, aquele vento leve típico de Roma, levanta graciosamente os comboios. A impressão é acentuada pelas penas que esvoaçam em torno dos tornozelos ou pelos grandes toucados de penas que ondulam como uma nuvem sobre as cabeças de alguns modelos. "Queria dar uma interpretação diferente do romantismo de Valentino, tornando-o o mais leve possível. Nesta coleção, tudo está ligado ao movimento", sublinhou o designer Pierpaolo Piccioli, a uma mão cheia de jornalistas.
 
Lembra-se da sua juventude quando veio de Nettuno para Roma, a sua cidade natal mesmo à saída da capital, para assistir a "Donna Sotto le Stelle" no meio da audiência. Piccioli ainda se lembra quando integrou a maison em 2020, para desenhar os adereços. "Na altura, eu estava a trabalhar com Valentino. Temos vindo a trocar continuamente ideias desde então. Após estes 22 anos, senti a necessidade de imaginar uma conversa com Valentino. Uma conversa ideal, orientada para o futuro, marcando um novo começo", diz.
 
As referências aos códigos da maison percorrem a coleção. Começando com as rosas. Por vezes são protagonistas, em formato gigante 3D, aplicadas em tops, cobrindo casacos, presas à botoeira de um sobretudo ou incrustadas em casacos desdobráveis e, por vezes mais discretas, entrelaçadas no tornozelo. Há também grandes nós e fitas a cingirem a cintura, ou o preto e branco, como no casaco feito inteiramente de duas fitas contrastantes entrelaçadas. Sem esquecer o famoso vermelho Valentino, utilizado em todo o tipo de peças.
 
Como costume, o designer alargou a sua paleta para incluir uma gama de cores brilhantes e intensas (esmeralda, verde menta ou jade, rosa fluorescente, borgonha, ameixa, roxo, lilás, cal, etc.) proposta em looks totalmente monocromáticos ou combinada de formas inesperadas. Usando meias de rede de peixe, vestidos de noite strassée ou fatos de calças em micro-paillettes, acompanhados por uns 20 rapazes de look casual com calças largas e malhas simples sobre as quais vestem os seus sumptuosos casacos de caxemira, por vezes com longas e glamorosas luvas de couro, os modelos pareciam ter acabado de sair de uma festa nas primeiras horas da manhã, enquanto o compositor britânico Labrinth cantava ao vivo.


A leveza percorre toda a coleção - Valentino

 
Com este casting inclusivo, composto por uma maioria de modelos de minorias, destacando todo o tipo de morfologias e idades, enquanto misturava guarda-roupas masculinos e femininos sem atribuir géneros definidos, Pierpaolo Piccioli quis enviar uma mensagem política clara contra o preconceito e a homofobia. 
 
"Escolher estas morfologias significa devolver-lhes a sua centralidade. Todos podem finalmente ser livres de se expressarem como são", reforça Piccioli. "Ao decidir desfilar com eles neste monumento, símbolo de Roma, quis dar-lhes uma certa ênfase e oficialidade. Acredito que com beleza se pode dizer muito. É uma ideia diferente de beleza, uma que fala de um mundo que está a mudar", conclui.

Quando o designer apareceu para a saudação final, não se esqueceu de se rodear de toda a equipa da oficina, com todas as pequenas mãos da maison, terminando a sua volta à passerelle com uma calorosa salva de palmas.
 

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.