×
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
10 de mai de 2021
Tempo de leitura
3 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Vans perde cofundador Paul van Doren

Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
10 de mai de 2021

Paul van Doren faleceu aos 90 anos, de causa não divulgada, empresário natural de Boston (EUA), que ajudou a fundar a Vans – a marca icónica de ténis californianos registada como Van Doren Rubber Company, em Anaheim (Califórnia), em 1966.


Paul van Doren da Vans falece aos 90 anos - Photo: Vans


"É com um coração pesado que a Vans anuncia a morte do seu cofundador, Paul van Doren. Paul não era apenas um empresário; era um inovador", anunciou a Vans num post do Instagram.
 
"A Van Doren Rubber Company marca o culminar de uma vida inteira de experimentação e trabalho árduo na indústria do calçado. As ousadas experiências de Paul na conceção, distribuição e marketing de produtos – juntamente com a capacidade de números e eficiência – transformaram uma empresa familiar de calçado numa marca mundialmente reconhecida", acrescentou a Vans.

De acordo com a NBC News, Van Doren trabalhou inicialmente na Randy's – empresa de calçado que fabricava ténis vulcanizados – e mudou-se pela primeira vez para a Califórnia quando foi enviado para dar a volta a uma fábrica de baixo desempenho em Garden Grove, juntamente com o irmão Jim Van Doren e Gordon Lee.
 
Por fim, o trio decidiu ficar e fundar a própria empresa em Anaheim com o sócio Serge Delia.
 
A oferta da Van Doren Rubber Company de sapatos de lona com solas de borracha vulcanizada tornou-se rapidamente popular entre os surfistas e skaters. Em reconhecimento desta ligação com a cultura do skate, a marca introduziu o seu lema Off the Wall nos anos 70.
 
Em 1982, Sean Penn usou um par de ténis em xadrez da Vans no filme Fast Times at Ridgemont High (Viver Depressa), levando a um aumento das vendas do modelo e cimentando o estatuto da marca como ícone da cultura pop.
 
Mais tarde, nos anos 80, Van Doren foi forçado a sair da reforma, quando regressou à empresa que tinha cofundado após um período de expansão demasiado ambicioso. Numa última análise foi a sua rigorosa abordagem de racionalização da folha de pagamentos e do produto que permitiu à empresa emergir sem dívidas.
 
O empresário vendeu a Vans por 75 milhões de dólares em 1988, e a empresa tornou-se pública em 1991. A vans é agora propriedade da VF Corp, cujo portfólio inclui também a marca de vestuário exterior The North Face e, desde o ano passado, a marca de roupa de rua Supreme. Os produtos da Vans são atualmente vendidos através de 300 lojas Vans e cerca de 2.000 retalhistas espalhados por 97 países.
 
Em abril passado, Van Doren publicou a sua autobiografia, Authentic: A Memoir by the Founder of Vans (Autêntico: Uma Memória do Fundador da Vans), na qual o então jovem que abandonou o liceu para trabalhar aos 16 anos se assume como um resolutor de problemas e não como um visionário. “Sapatos de lona para toda a família” foi o slogan impresso nas primeiras caixas de ténis da Vans.

"Enviamos o nosso amor e força à família Van Doren e aos incontáveis membros da família Vans que deram vida ao legado de Paul", concluiu a marca no seu post no Instagram. "Obrigado por tudo, Paul. Sentiremos muito a sua falta".
 

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.