×
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
11 de out. de 2022
Tempo de leitura
3 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Vegan Fashion Week: uma quarta edição sob o signo da emoção e da compaixão

Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
11 de out. de 2022

Fundada por Emmanuelle Rienda, a Vegan Fashion Week propôs na noite de segunda-feira (10 de outubro), um desfile único, construído em parceria com a Ukrainian Fashion Week. Um desfile colocado sob o signo da emoção, que consistiu num apoio sem precedentes enviado aos estilistas de moda ucranianos.


A Vegan Fashion Week celebra a sua 4.ª edição com a Ukrainian Fashion Week - DR


Realizado no grande terraço do edifício renovado do California Market Center, em Dowtown LA, o desfile teve lugar no fundo de uma escadaria digna de uma cerimónia do Óscar, sob um átrio adornado com o logótipo da Adidas. "Um espaço fabuloso", admitiu Emmanuelle Rienda, fundadora da Vegan Fashion Week, "e uma pegada perfeita para uma marca internacional cujos valores éticos e eco responsáveis ainda têm de ser provados".
 
Como prelúdio do show, Emmanuelle Rienda convidou a atriz Mychal-Bella Rayne, recente vencedora do Globo de Ouro pelo seu papel no "Underground Railroad", a recitar um poema, com uma dedicação à paz, imaginação e paixão, antes da chegada da artista musical võx, cuja misteriosa voz e coreografia encantadora capturou a atenção do público. 

A marca vegan coreana Vegan Tiger, fundada pelo designer Yang Yoo-na, foi a primeira a subir ao palco e a mostrar as suas novas silhuetas, antes da Ukrainian Fashion Week alinhar as criações de 12 designers ucranianos, incluindo Chereshnivska, Dzhus, Gorohova, Ochis, Oversized, RCR Khomenko, Roussin e Sheezen. Algumas marcas que não são todas rotuladas vegan, mas todas livres de crueldade e sustentáveis. 


A Vegan Fashion Week celebra designers ucranianos no California Market Center - DR


Um desfile de moda colocado sob o signo da emoção, cujos batons de alguns modelos, foram até imaginados com as cores da bandeira ucraniana e símbolos do país martirizado, recordando o triste episódio de ocupação ilegal e de guerra acesa, que a Ucrânia está a atravessar desde fevereiro. "Hoje é um dia difícil para os ucranianos", explicou Aleksandra Kakurina, diretor do departamento de Estilismo da Ukrainian Fashion Week, que acordou debaixo de bombas. "Mas estamos a resistir, os nossos estilistas partilham agora parte do seu tempo entre o fabrico de roupas para o exército e a sua própria coleção. A Vegan Fashion Week é uma oportunidade para resistirem mais ainda, continuando a mostrar o seu trabalho". 
 
Já associada a várias Semanas de Moda nos últimos três meses, em Bruxelas, Berlim, Madrid e Copenhaga, a Ukrainian Fashion Week parece ter encontrado menos apoio nas Quatro Grandes, como sejam Paris, Londres, Nova Iorque e Milão. "É mais difícil para aí mostrar o seu apoio", diz Kakurina. "Os discursos e as palavras vão na direção certa, mas não há ação. A New York Fashion Week, por exemplo, ofereceu-se para nos apoiar em troca de 60.000 dólares. Um orçamento, que em tempos de guerra, obviamente não temos. Na nossa organização, somos todos voluntários".
 
Ainda instalados, na sua maioria, na Ucrânia, os estilistas de moda ucranianos querem ficar no país, "um desejo que pode ser explicado pela proximidade das fábricas com as quais trabalham", acrescenta Kakurina, "também pelo seu desejo de proteger a sua casa, a sua família, mas também a sua marca e o que construíram, enquanto enfrentam a guerra".
 

Copyright © 2023 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.