×
328
Fashion Jobs
ADIDAS
Manager Scm Products - Product Supply Primary Data (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Manager Supply Chain Management Products - Tms Integration (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Sap Planning Tech Consultant (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Project Manager Supply Chain (M/F/D)
Efetivo · Porto
SALSA
Marketplaces Account Manager - Oportunidade de Contrubuir Para a Internacionalização da Marca
Efetivo · Vila Nova de Famalicão
ADIDAS
Buyer (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Specialist Gbs HR Services - German Speaker (M/F/D)
Efetivo · Porto
SALSA
Ecommerce Product Manager – Desenvolvimento do Negócio Digital da Marca
Efetivo · Vila Nova de Famalicão
ADIDAS
Senior Sap Apo/Ibp (Snp) Consultant (F/M/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Sap Hcm/sf Tech Consultant (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Sap Consultant - Sac/bw-ip/Fico (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Sap Consultant - Sac/bw-ip/Fico (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Manager Controlling & Reporting - Brand Operating Overheads (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Manager Controlling & Reporting - Group Functions Controlling Legal (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Manager Controlling & Reporting - Marketing Working Budget (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Specialist Gbs HR Services Bik - German Speaker (M/F/D)
Efetivo · Porto
TIFFOSI
Comprador de Vestuário (m/f)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Buyer (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Sap Fico Tech Consultant (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Sap Fico Consultant (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Specialist Gbs Direct to Consumer Ecommerce (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Sales Associate Part-Time - Centro Comercial The Style Outlets - Vila do Conde
Efetivo · Porto
Por
Reuters
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
21 de ago. de 2018
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Vendas da Kate Spade impulsionam previsões da Tapestry

Por
Reuters
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
21 de ago. de 2018

A publicidade em torno da morte prematura da estilista americana Kate Spade trouxe a clientela de volta à sua marca de carteiras, resultando num aumento de 31% nas vendas no quarto trimestre para o seu novo proprietário, a Tapestry, cujas ações saltaram 12% na terça-feira na Bolsa de Valores de Nova Iorque.


Kate Spade New York - outono-inverno 2017 - Prêt-à-porter feminino - Nova Iorque - © PixelFormula


A Tapestry, anteriormente conhecida como Coach, divulgou também previsões de vendas melhores do que o esperado, apoiadas pela forte demanda por carteiras coloridas e excêntricas, bem como o aumento dos lucros devido à redução dos descontos e promoções.
 
Kate Spade, que construiu um império da moda propondo acessórios que ofereciam luxo acessível aos jovens nova-iorquinos, cometeu suicídio em junho passado no seu apartamento de Nova Iorque, aos 55 anos. Em 2006, Spade vendeu a sua participação na empresa e, desde então, retirou-se completamente da sua marca.

"O nosso site de comércio eletrónico, assim como as nossas vendas em loja, refletiram a reação forte e imediata dos nossos clientes fiéis à trágica notícia da morte da fundadora da nossa marca", declarou Anna Bakst, diretora geral da marca, durante uma teleconferência com analistas.
 
A aquisição da Kate Spade permitiu que a Tapestry expandisse o alcance da sua atividade no universo das carteiras, que anteriormente estava direcionada para mulheres mais velhas.

As vendas da Kate Spade deverão registar uma progressão de dois dígitos em 2019, antecipa o diretor financeiro Kevin Wills, acrescentando que as vendas comparáveis nas lojas da marca deverão retomar o crescimento no segundo semestre do ano.
 
No entanto, as vendas da marca Coach dececionaram em comparação com as estimativas dos analistas, apesar de terem subido quase 5%, para 1,10 mil milhões de dólares (cerca de 960 milhões de euros).
 
Para o exercício completo, a Tapestry prevê vendas na ordem de 6,1 a 6,2 mil milhões de dólares (entre 5,30 e 5,38 mil milhões de euros), superando a estimativa média dos analistas, que apontavam para 6,08 mil milhões de dólares (5,28 mil milhões de euros), segundo a Thomson Reuters.

Kevin Wills declarou que a Tapestry está a monitorizar atentamente o impacto das potenciais taxas alfandegárias sobre as importações chinesas, observando que menos de 5% das carteiras da empresa foram produzidas na região.

Excluindo eventos excecionais, o grupo registou um lucro de 60 cêntimos por ação, 3 cêntimos acima da estimativa geral.

© Thomson Reuters 2022 Todos os direitos reservados.