×
Por
Reuters
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
26 de nov de 2020
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Vendas da Tiffany caíram menos do que o esperado no terceiro trimestre

Por
Reuters
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
26 de nov de 2020

A joalheria americana Tiffany & Co, em processo de aquisição pelo grupo francês de luxo LVMH, informou terça-feira (24 de novembro), que registou uma queda menos acentuada do que a esperada na sua faturação trimestral, uma vez que beneficiou de fortes vendas na China e recuperou a procura no seu mercado interno.


Tiffany & Co. - Tiffany & Co


No terceiro trimestre do seu ano fiscal, encerrado em 31 de outubro, as vendas líquidas da Tiffany caíram cerca de 1%, para 1,01 bilhão de dólares (926 milhões de euros), em comparação com uma previsão de 980,71 milhões de dólares (824,04 milhões de euros), de acordo com dados IBES da Refinitiv.

Na região Ásia-Pacífico, as vendas do grupo aumentaram 30%, graças ao crescimento de 70% na China continental. Nas Américas, por outro lado, as vendas caíram 16%, em comparação com uma diminuição de 46% no trimestre anterior.

“Tivemos um terceiro trimestre sólido (...), o que diz muito sobre a força de longo prazo da marca Tiffany e nos dá confiança à medida que entramos na temporada crucial de festas”, declarou o CEO do grupo, Alessandro Bogliolo.
 

© Thomson Reuters 2021 Todos os direitos reservados.