Vendas líquidas da L Brands aumentam 7% em março

O grupo de moda com sede em Columbus, Ohio, proprietário das marcas Victoria’s Secret, PINK e Bath & Body Works, divulgou os seus dados de vendas de março de 2018 na quinta-feira (12), reportando um aumento de apenas um dígito nas vendas líquidas e comparáveis.


A L Brands registou um aumento de 7% nas vendas líquidas em março - Instagram: @victoriassecret

As vendas líquidas aumentaram 7%, para 1.020 mil milhões de dólares, no período de cinco semanas encerrado a 7 de abril de 2018, em comparação com o mesmo período do ano anterior, quando as vendas totalizaram 951,4 milhões de dólares. As vendas comparáveis ​​aumentaram 4% em comparação com o mesmo período do ano anterior.

No período de nove semanas encerrado a 7 de abril de 2018, as vendas líquidas atingiram 1.874 mil milhões de dólares, um aumento de 9% em relação ao resultado de 1.717 mil milhões de dólares registado no mesmo período de 2017. As vendas comparáveis, por outro lado, aumentaram 3% em comparação ao mesmo período do ano passado.

Enquanto as vendas do grupo cresceram de 12.574 mil milhões para 12.632 mil milhões no ano fiscal de 2017, as vendas comparáveis caíram 3%, um desempenho dececionante que a L Brands atribuiu à marca Victoria's Secret, cujos resultados ainda foram negativamente afetados pela saída das categorias de moda praia e vestuário em 2016.

O lucro líquido de 2017 caiu para 983 milhões de dólares, ante a 1.158 mil milhões de dólares em 2016, e a companhia divulgou uma perspetiva decepcionante para o primeiro trimestre de 2018, prevendo lucro por ação entre US $ 0,15 e US $ 0,20.
 
Desde então, o grupo registou um aumento de 11,5% nas vendas líquidas em fevereiro, com a Victoria's Secret a experimentar uma leve recuperação e a registar um aumento de 2% nas vendas.

A empresa também informou no mês passado que Leslie H. Wexner, CEO e fundadora da L Brands, sofreu um corte no seu salário de 9 milhões de dólares, visto que, em linha com os resultados dececionantes da empresa de 2017, a sua remuneração total para o ano foi reduzida para 5,7 milhões de dólares, bem abaixo da remuneração média de um CEO de empresas pares.

A L Brands manteve a projeção mencionada anteriormente para o primeiro trimestre de 2018.

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirLingerieNegócios
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER