×
Publicado em
3 de nov de 2016
Tempo de leitura
3 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Vicunha marca presença numa Fashion Week de São Paulo marcada pela inovação

Publicado em
3 de nov de 2016

Entre grandes estreias e muita inovação, a Vicunha Têxtil marcou presença na 42.ª edição do São Paulo Fashion Week, suportando desfiles históricos que definitivamente abalaram o mundo da criação 'fashion' brasileira.
 
Da apresentação singular da marca LAB ao desfile do consagrado criador de moda Samuel Cirnansck, passando pela ousada apresentação da Cotton Project, os produtos da gigante dos têxteis fizeram parte de momentos que instigaram reflexão e pediram mudanças no mundo da moda do Brasil.

Lançamento da coleção verão 2017, a linha Ripell Vicunha de brins resinados, desfila na estreante LAB. - Foto: Ze Takahashi


A participação da empresa teve início com a estreia da marca LAB, dos irmãos Emicida e Evandro Fióti, que causaram impacto tanto dentro como fora do mundo da moda. A coleção Yasuke, que significa samurai negro, foi inspirada nos estampados de origamis e ideogramas japoneses. Na cartela de cores, o destaque ficou por conta da combinação clássica de preto e branco, com detalhes em vermelho e prata.
 
Para compor criações com uma pegada mais 'streetwear', a marca utilizou em primeira mão o lançamento Ripell, brim Vicunha com acabamento resinado inovador, a fim de proporcionar um visual diferenciado às peças. A novidade confere ar desportivo e cheio de energia aos 'looks' do dia a dia. A tecnologia reúne a maciez do algodão com o que há de mais irreverente em 'coating'.

Já a sarja Ypoá, de construção acetinada, foi utilizada em detalhes que conferiam tom invernal às combinações. A grife chamou atenção por trazer um conceito de moda mais inclusivo e democrático, desfilando com manequins 'plus size', transsexuais e negros, além da presença marcante do cantor Seu Jorge.

Miss Brasil Raissa Santana desfila com ganga Bradley Vicunha, 100% algodão - Foto: Ze Takahashi / Agência Fotosite


O consagrado criador de moda Samuel Cirnansck lançou sua marca comercial SCK, que esbanjou sensualidade e casualidade, sem deixar de lado sua essência delicada e glamorosa. Recheado de looks com a presença da ganga, Samuel abriu o desfile com Raissa Santana, atual Miss Brasil, em um 'look' casual, composto com uma calça produzida com a ganga Vicunha Bradley, 100% algodão.

Denim Stanley Vicunha compõe 'looks' da coleção de Samuel Cirnansck. - Foto: Zé Takahashi | Agência Fotosite


Já a ganga Vicunha Stanley, de gramatura leve, foi usada em vestidos e camisas com detalhes bordados. Com uma pegada 'pop', o profissional pretende adaptar seu estilo inconfundível a uma coleção mais acessível.
 
A jovem marca Cotton Project, por seu turno, criada por Rafael Varandas em 2008, apostou em criações produzidas com a ganga Vicunha Knut, com tonalidade de azul puro índigo e o brim Vicunha Comaneci, de construção acetinada, que confere brilho natural às peças.

Cotton Project apresenta peças com a ganga Knut Vicunha e o brim Comaneci Vicunha. - Foto: Marcelo Soubhia | Agência Fotosite


Em um formato surpreendente, as novidades foram inspiradas no universo musical. Com a discotecagem da dupla de DJs Selvagem e a banda Aymoréco, a exposição de silhuetas ganhou uma atmosfera de festival de música. Com psicodelia de sobra, gangas em lavagens mais claras e modelagens 'vintage', a Cotton apresentou opções com ar jovem e casual para a próxima temporada.

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.