Walmart assume controle da indiana Flipkart por 16 bilhões de dólares

A Walmart anunciou na quarta-feira que vai desembolsar 16 bilhões de dólares para adquirir uma participação de 77% na gigante indiana de comércio eletrônico Flipkart, a maior aquisição da empresa americana de distribuição no exterior, agora em concorrência direta com a Amazon neste importante mercado emergente.


Reuters

O restante do capital do grupo indiano será detido por alguns dos atuais acionistas, incluindo Binny Bansal, cofundador da Flipkart, a chinesa Tencent Holdings, a Tiger Global Management e a Microsoft, revelou a Walmart na quarta-feira através de um comunicado.

O investimento é superior às estimativas dadas na semana passada por algumas fontes, que variavam entre 10 a 12 bilhões de dólares, mas se baseavam numa participação de 51% do capital e não de 77%.

A Walmart concorreu com a Amazon nesta questão, uma vez que a gigante do comércio eletrônico também havia feito uma oferta pela Flipkart. Desta vez, a vitória foi da Walmart, que irá questionar a ascensão da Amazon neste mercado tão ferozmente disputado. Segundo a Morgan Stanley, as vendas online podem chegar a 200 bilhões de dólares numa década. Além disso, o governo indiano encorajou esta afluência ao seu território, suavizando a regulamentação relativa a investimento estrangeiro em empresas nacionais de comércio.

"A Índia é um dos mercados de distribuição mais atrativos do mundo devido ao seu tamanho e ritmo de crescimento, e o nosso investimento representa uma oportunidade de parceria com a empresa que está impulsionando a transformação do comércio eletrônico neste mercado", disse Doug McMillon, diretor geral da Walmart, em comunicado, indicando também que o comércio eletrónico na Índia cresceu quatro vezes mais rápido do que a distribuição em lojas.
 
A Flipkart, cujo catálogo vai de sabão a smartphones, livros e vestuário, é a varejista online número um na Índia. O diretor financeiro da Walmart, Brett Biggs, calcula que o mercado indiano de distribuição valerá 1,3 bilhões de dólares em cinco anos e que o país se tornará num dos cinco principais mercados globais de comércio eletrônico.

A Walmart espera que esta operação de quase 13,5 bilhões de euros tenha um impacto de 25 a 30 centavos sobre o seu lucro no ano fiscal de 2019, supondo que a transação seja concluída no final do segundo trimestre. A ação da Walmart perdeu 4,5% antes da abertura em Wall Street.

O acordo inclui também um financiamento de 2 bilhões de dólares através da emissão de novas ações da Flipkart, que poderiam ser posteriormente oferecidas a investidores adicionais, diluindo assim a participação global da gigante americana, mas nunca abaixo de 50%.
 
Redação com Reuters

Traduzido por Estela Ataíde

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Distribuição
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER