×
275
Fashion Jobs
GIANNI KAVANAGH
PR / Influencers Management
Efetivo · BRAGA
ADIDAS
Specialist Gbs HR Services Bik - German Speaker (M/F/D)
Efetivo · Porto
TIFFOSI
Comprador de Vestuário (m/f)
Efetivo · Porto
CONFIDENCIAL
Country Manager Iberica Textile
Efetivo · PORTO
SALSA
Ecommerce Product Manager – Desenvolvimento do Negócio Digital da Marca
Efetivo · Vila Nova de Famalicão
SPORT ZONE
Marketplace Business Developer (m/f)
Efetivo · Maia
FOREO
Business Development Specialist
Efetivo · Lisbon
SALSA
Ecommerce Product Specialist – Oportunidade de Especialização em Ecommerce
Efetivo · Vila Nova de Famalicão
ADIDAS
Buyer (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Sap Fico Tech Consultant (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Sap Fico Consultant (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Specialist Gbs Direct to Consumer Ecommerce (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Sales Associate Part-Time - Centro Comercial The Style Outlets - Vila do Conde
Efetivo · Porto
TIFFOSI
Gestor de Produto (m/f)
Efetivo · Porto
ADIDAS
HR Specialist Gbs Operations - General Admin - German Speaker (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Director Gbs Accounting & Tax Europe (m/f)
Efetivo · Porto
COURIR PORTUGAL
Sales Assistant - Lisboa - CDI - Part-Time - 30h - m/h
Efetivo · LISBOA
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja (Part-Time) - Madeira Shopping - a Tua Melhor Versão
Efetivo · Funchal
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja (Part-Time) - Funchal Rua - a Tua Melhor Versão
Efetivo · Funchal
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja (Part-Time) - Alma Shopping - a Tua Melhor Versão
Efetivo · Coimbra
CLAUDIE PIERLOT PORTUGAL
Vendedor(a) - CDD 15h - 6 Meces - Porto Norte H/F
Temporario · SENHORA DA HORA
TOMMY HILFIGER (RETAIL)
Vendedor/a - 30h - Chiado
Temporario · LISBOA
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
5 de mai. de 2022
Tempo de leitura
4 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Zalando otimista apesar do difícil Q1 com compradores concentrados no valor e qualidade

Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
5 de mai. de 2022

O gigante e-tail da moda, Zalando, é a última empresa a reduzir as suas expectativas para o ano em curso, depois de ter apresentado um EBIT negativo ajustado no primeiro trimestre, na quinta-feira (5 de maio). A empresa também disse que os compradores estão a subir de escala ou em direção ao valor e a afastar-se do mid-market.


AZalando mostra-se otimista apesar do difícil Q1, com os compradores concentrados no valor e qualidade - Zalando


A perda somou 51,8 milhões de euros no trimestre de janeiro a março, após um lucro operacional de 93,3 milhões de euros há um ano. Isto correspondeu a uma margem de -2,4%, principalmente devido à redução da margem bruta como resultado de mais atividades promocionais para atrair clientes e do aumento dos custos de realização.
 
E espera que as vendas para o ano cresçam na parte inferior da sua previsão de 12% a 19%. O EBIT ajustado deverá também situar-se no extremo inferior da sua previsão de 430 milhões de euros a 510 milhões de euros.

Não que o seu desempenho tenha sido exatamente fraco, dado o que estamos a ouvir dos seus pares do mercado e dadas as questões económicas globais e outras que estão atualmente a acontecer no mundo.
 
Então, o que aconteceu exatamente no primeiro trimestre? A empresa disse que o Volume Bruto de Mercadorias (Gross Merchandise Volume, sigla GMV) subiu apenas 1% para 3,2 mil milhões de euros após o 1.º trimestre de há um ano, que foi um período de comparação particularmente difícil. As receitas caíram 1,5% para 2,2 mil milhões de euros, principalmente devido à transição do negócio para um modelo de plataforma.
 
Afirmou ter construído relações mais profundas com os clientes, impulsionando uma maior adoção do seu programa de fidelidade Plus e aumentando o envolvimento dos clientes em torno das suas propostas em Beauty, Lounge, Designer e Pre-Owned.
 
Os seus clientes ativos aumentaram em 5,2% no primeiro trimestre (17% em 12 meses) para quase 49 milhões, e os membros da Zalando Plus aumentaram em 150%.
 
Assistiu a um forte crescimento na quota do seu negócio de Parceiros que agora representa 32% da Fashion Store GMV. Isto aconteceu quando milhares de empresas internacionais e locais utilizaram a plataforma para vender mais dos seus produtos de moda e beleza, "o que significa que a Zalando está no bom caminho para atingir o seu objetivo de 2025 de ter 50% da Fashion Store GMV gerada pelo seu Partner Business".
 
Mas apesar dos pontos positivos, o Q1 foi claramente impactado por fatores macroeconómicos, após um forte crescimento desde o ano passado.
 
"O aumento da inflação e os custos crescentes para as famílias contribuíram para um sentimento de consumo mais cauteloso, enquanto um ambiente pandémico facilitado provocou mudanças nas preferências dos consumidores", afirmou.
 
Os clientes estão agora a comprar mais artigos sazonais e baseados em tendências. E a empresa está também a assistir a uma polarização com os compradores, quer a desviarem-se para a sua oferta topo de gama, quer a mudarem dos preços médios do mercado para os preços de entrada.
 
Enquanto a incerteza macroeconómica continua, a Zalando está a gerir os seus desafios a curto prazo, "aperfeiçoando a sua oferta para se ajustar às mudanças nos padrões de despesa dos seus clientes; melhorando a economia de encomendas e implementando soluções rentáveis; e continuando a investir para fornecer a melhor experiência de cliente, serviços de parceiros e capacidades de comércio eletrónico".
 
Disse o Co-CEO Robert Gentz: "Os nossos fundamentos empresariais são fortes, e estamos a tomar medidas para melhorar os nossos resultados. Estamos a gerir a Zalando a longo prazo e sempre utilizámos a nossa agilidade e adaptabilidade empresarial para responder com sucesso aos desafios a curto prazo e à procura dos consumidores para emergir melhor e mais forte".
 
E a CFO Sandra Dembeck acrescentou: "Somos flexíveis e bem equipados para conduzir a Zalando através deste ambiente de mercado volátil. Isto inclui fazer os ajustamentos necessários para melhorar o nosso desempenho. Ao mesmo tempo, continuamos a investir ao longo do ciclo para impulsionar o valor a longo prazo. Estamos a expandir a nossa rede logística e a fazer avançar a nossa plataforma para melhor servir os nossos clientes e parceiros, permitir um crescimento futuro sustentável e preparar-nos para o sucesso a longo prazo".
 
De facto, a fim de oferecer aos clientes prazos de entrega mais rápidos, a Zalando está a acrescentar mais centros de cumprimento para reforçar ainda mais a sua rede logística. A construção já começou em Frankfurt, Alemanha, e Bydgoszcz, Polónia, e mais recentemente em França, na região de Paris. Além disso, na sequência de lançamentos bem sucedidos em seis países em 2021, a Zalando será lançada em dois novos mercados, Hungria e Roménia, em maio.
 

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.