×
Publicado em
4 de dez de 2013
Tempo de leitura
3 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Burberry, Kane e Prada consagrados pelos British Fashion Awards

Publicado em
4 de dez de 2013

A edição 2013 dos prémios da moda britânica trouxe seu veredito na noite da última segunda-feira (2) em Londres, reunindo mais do que nunca um verdadeiro canteiro de estrelas internacionais. O prémio de melhor designer womenswear foi mais uma vez para Christopher Kane, herói do ano no Reino Unido, depois de sua entrada para o portfólio do grupo Kering. O prémio foi entregue por Donatella Versace, que confiou ao entregar-lhe as rédeas da Versus Versace há alguns anos.

Christopher Bailey levou dois prémios pela Burberry


Nicholas Kirkwood, que teve sua grife comprada neste ano pelo grupo LVMH, recebeu o prémio de melhor designer de acessórios pela terceira vez em sua carreira (!), ao passo que J.W. Anderson, outro pupilo do maior grupo de luxo do mundo, desde sua nomeação para a Loewe, recebeu o prémio de New Establishment Award. Uma distinção que recompensa, entre outros termos, um criativo "que não é mais considerado emergente".

O prémio novamente introduzido de melhor designer internacional do ano, foi mais uma vez para Miuccia Prada, que recebeu seu troféu das mãos de Gwyneth Paltrow. A estrela britânica da noite, Christopher Bailey, levou duas distinções por seu trabalho na Burberry, o prémio de melhor marca e o de melhor designer menswear pela Burberry Prorsum, levando vantagem sobre Kim Jones, também contratado pela Louis Vuitton. Pode ficar sossegado: este último foi laureado com este mesmo prémio no ano passado.

Os fundadores da revista i-D, Tricia e Terry Jones, receberam um prémio especial por sua contribuição à moda, mais de vinte anos depois de terem fundado a publicação e alguns meses depois de sua venda para o grupo americano Vice Media.

No que diz respeito aos emergentes, Simone Rocha recebeu o prémio de melhor designer de moda feminina, o duo Agi & Sam, o de melhor nova label menswear, e Sophia Webster, o de melhor Emerging Accessory Designer.

Rosie Huntington-Whiteley no imenso red carpet da cerimônia. Foto: DR


Um prémio de honra (o Special Recognition Award) foi conferido por Samantha Cameron (a first lady britânica) e Jefferson Hack (Another Magazine e Dazed & Confused) à jornalista Suzy Menkes por seus 25 anos de crónicas de moda no International Herald Tribune, agora rebatizado International New York Times. Idem para Kate Moss, que recebeu por seus 25 anos de carreira um prémio de honra das mãos de Marc Jacobs.

Quanto ao povo, vimos Emmanuelle Seigner, Clémence Poesy, Sienna Miller, Rita Ora, Alexa Chung e Gwyneth Paltrow desfilarem pelo tapete vermelho patrocinado pelo grupo Westfield, gigante australiano do imobiliário comercial. Um detalhe importantíssimo em termos de visibilidade mediática para as marcas. Aliás, um prêmio de "melhor criativo de trajes para tapete vermelho" (sic) foi introduzido às honrarias, arrebatado no ano passado por Roksanda Ilincic e neste ano por Erdem. Além do mais, o convite da soirée britânica indicava um dreescode dos mais rígidos: "Black tie & British"...

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Tags :
Diversos