×
350
Fashion Jobs
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
12 de dez de 2017
Tempo de leitura
4 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Christelle Kocher fala sobre desfile da Koché na livraria Strand, em Nova Iorque

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
12 de dez de 2017

Se existe algo que podemos esperar da Koché, é precisamente o inesperado. Na terça-feira (12), a diretora artística Christelle Kocher realizou o seu desfile na lendária livraria Strand, em Nova Iorque.

"É Paris e Nova Iorque numa silhueta verdadeiramente francesa", diz Kocher, que apresentou 46 looks da sua coleção pre-fall 2018 no interior da célebre livraria.


Desfile da Koché na Igreja Saint-Merri, em Paris


"The Strand é um dos grandes centros icónicos da cultura em Manhattan. É empolgante combinar a energia do nosso desfile com a espontaneidade deste local. Quis homenagear esta cidade e toda a literatura e os escritores daqui, de Hemingway a Sylvia Plath. Podemos encontrar livros sobre qualquer assunto aqui", diz a designer.

As modelos desfilaram na seção de livros raros e pausaram diante do público no piso térreo. O slogan da livraria Strand é "18 Miles of Books” (29 quilómetros de livros).

Desde que lançou a sua marca, em 2014, Christelle Kocher tem vindo a quebrar todas as regras. Kocher define a sua marca como sendo o encontro de alta-costura, com a cultura de rua e a arte contemporânea. Na última temporada, a sua coleção prêt-à-porter feminina foi inspirada na equipa de futebol mais rica da Europa, o Paris St-Germain, com t-shirts de futebol bordadas com cristais e transformadas em vestidos, e o seu desfile foi apresentado dentro de uma igreja gótica. Dois anos antes, apresentou a sua coleção de 2016 dentro de uma passagem antiga, onde as clientes de um salão de beleza africano desfilaram com as modelos em parkas de zebra e vestidos desconstruídos. Uma mistura estranha e misteriosa. As suas coleções são ao mesmo tempo marcantes e divertidas, mas sempre femininas.

Em 1998, Christelle Kocher ganhou uma bolsa de estudos para estudar moda na Universidade Central Saint Martins, antes de iniciar uma carreira marcante em marcas como Bottega Veneta, Dries Van Noten, Chloé, Sonia Rykiel, Martine Sitbon e Giorgio Armani.

“A St. Martins era o melhor lugar do mundo no final dos anos 90. Todos falavam sobre Galliano e McQueen, ou Tracey Emin e Gary Hume. O cenário musical era genial e havia uma energia incrível", relembra.
 
Christelle Kocher continuou a atrair os olhares da indústria e foi finalista dos prémios LVMH e ANDAM nos dois últimos. O desfile de terça-feira incluiu novas técnicas, cortesia de uma colaboração de duas temporadas com a Woolmark. Desde o início, a ousadia das suas imagens - como os seus tops gráficos em patchwork e a pureza dos seus traços, como as suas calças slouchy - elevaram o seu status. A marca ainda é muito nova e tem apenas 30 pontos de vendas em todo o mundo, mas a sua influência supera o seu alcance. A verdadeira marca de uma designer de grande potencial.

Em 2010, Kocher foi nomeada diretora artística da Lemarié, marca parisiense especializada em plumas e flores, uma das dez empresas compradas pela Chanel para preservar o seu savoir-faire. Sob a direção de Karl Lagerfeld, a equipa de Christelle Kocher na Lemarié criou uma série de camisas e vestidos lindos, confecionados a partir de faixas horizontais de micro-plumagem para o desfile Métiers d'Art da Chanel, realizado em Hamburgo na semana passada.


A equipa de Christelle Kocher na Lemarié criou peças lindas para aChanel


 "O meu objetivo é sempre desafiar os artesãos. O projeto com a Chanel é audacioso: criar uma coleção totalmente experimental para encontrar novas técnicas. E isso, por sua vez, traz-me mais conhecimento e ajuda-me na minha própria linha", explica Christelle Kocher, numa conversa dentro da sala de concerto 100 metros acima do porto de Hamburgo, na Alemanha.

Na manhã seguinte, viaja para Nova Iorque, com "um incrível casaco Lemarié de penas de ganso e plumas de avestruz", criado para a sua coleção própria.
 
"Esta temporada, abordo a moda e o estilo de vida de uma forma mais casual, com muitas roupas unissexo e muita moda masculina, misturando estampas inspiradas na Torre Eiffel, na equipa Paris Saint-Germain, em Nova Iorque, com o meu próprio logótipo da Koché. Um pouco louco!”, reconhece a estilista.

Aos 39 anos, Kocher mora em Paris com o seu companheiro artista, o diretor de teatro e dançarino contemporâneo Julien Lacroix. Nascida em Estrasburgo, filha de um eletricista e uma ama, Kocher descobriu a moda através da televisão.
 
"Cresci nos subúrbios e descobri a moda ainda muito nova, através da televisão, onde conheci Yves Saint Laurent, Karl Lagerfeld e Jean Paul Gaultier, foi mágico. Então, comecei a sonhar e desenhar, e hoje vivo meu sonho."

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.