×

Geox obtém 5,5% mais no primeiro semestre indo a 450,3 ME

Por
Publicado em
today 1 de ago de 2016
Tempo de leitura
access_time 2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

A Geox anunciou seus resultados económicos para os seis primeiros meses de 2016. A empresa italiana de calçado aumentou suas receitas em 5,5% no período, graças a uma melhora vista em todos os seus canais de venda.

Geox aumenta suas vendas - Geox


Os aumentos de maior impacto nas contas da companhia vieram do canal de vendas por grosso, que faturou 9,9% mais, e do canal em linha, com 30% mais de vendas no período.
 
As vendas nas lojas monomarcas da Geox cresceram 1,7%, para aquelas diretamente operadas pelo grupo, e 4,5% para as lojas franchissadas.

Assim, a faturação total do grupo no primeiro semestre alcançou o número de 450,3 milhões de euros, 5,5% mais do que no mesmo período de 2015. O resultado de exploração antes de amortizações, das taxas de câmbio, sofreu uma queda de 16,9% em relação ao ano passado, indo a 22,1 milhões de euros.  
 
91% das vendas do grupo são oriundas do calçado, cujas vendas cresceram 5,1%. Já os 9% restantes foram gerados com vendas de vestuário, conceito que viu um aumento de 9,9% entre janeiro e junho, indo a 40,2 milhões do total do volume de negócios.
 
Por zonas geográficas, Itália representou 32% das vendas da Geox, que cresceram um magro 1% no seu mercado doméstico. No restante da Europa, onde a Geox gerou 43% do total da faturação, as vendas subiram 7,1%.
 
Por fim, o lucro operativo da Geox para o primeiro semestre alcançou os 4,6 milhões de euros, ou 37,8% menos que no mesmo período do ano anterior, quando o número chegou aos 7,4 milhões.
 
O investimento na publicidade da Geox viu um aumento de seis milhões de euros, indo a um total de 25 milhões. Objetivo da empresa foi fortalecer a marca e impulsionar tanto as vendas em lojas como os pedidos via multimarcas para a coleção outono-inverno 2016. O efeito, segundo o comunicado da companhia, foi um crescimento de 14% dos pedidos, cujo impacto o grupo espera colher no segundo semestre.