×

Harrods tem plano ambicioso de renovação

Publicado em
today 23 de nov de 2017
Tempo de leitura
access_time 2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

A Harrods está a planear a maior renovação da sua história na sua flagship de Knightsbridge, em Londres. A empresa vai investir 200 milhões de libras para atualizar a loja e o seu website, para ampliar o seu apelo - que já é forte -  aos seus clientes globais de alto padrão.


harrods.com


O interior da loja, com as suas 330 secções diferentes e 1 milhão de metros quadrados de espaço de retalho, será "inteiramente redesenhado”. A empresa já havia anunciado várias mudanças, como a do seu espaço de relógios de luxo, mas não se sabia o quão extensas seriam as obras.

O diretor geral da Harrods, Michael Ward, disse ao jornal South China Morning Post que o plano de renovação de três anos é o mais ambicioso desde que a loja foi fundada em meados do século XIX.

Os planos também incluem atualizações da operação de comércio eletrónico para que os compradores internacionais também possam aceder aos seus produtos a partir de qualquer lugar no mundo. "Os nossos clientes chineses e asiáticos são extremamente importantes para a Harrods, pelo que são considerados parte dos nossos planos de desenvolvimento”, disse Ward.

A Harrods, uma cadeia histórica, propriedade da Qatar Holdings, concentra-se, principalmente, em torno da flagship de Knightsbridge e é considerada um marco de Londres, ainda não desafiado por outras lojas de departamento. O seu maior mercado é, sem surpresa, o Reino Unido, mas, uma grande percentagem das suas vendas é feita a compradores que são turistas estrangeiros, e as vendas a clientes internacionais estão a aumentar graças às suas lojas em aeroportos e ao comércio eletrónico.

De facto, de acordo com Ward, o seu maior crescimento atualmente deve-se aos consumidores internacionais, com destaque para os compradores da China e Hong Kong. 

Além das obras físicas na loja, a empresa também se vai focar nos consumidores desses países através do investimento em contas Weibo e WeChat, que são duas das principais plataformas de redes sociais na China. E irá adicionar o meio de pagamento WeChat no próximo ano, após agregar o Alipay em 2016.

Mas, Ward não informou na entrevista se a Harrods irá abrir uma loja no Tmall da Alibaba, um website que contou com a abertura de uma série de lojas de luxo nos últimos tempos.