×
Publicado em
10 de nov. de 2016
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Índia: centros comerciais abrem caminho às grandes marcas globais

Publicado em
10 de nov. de 2016

Na Índia, os centros comercias preferem as marcas internacionais em detrimento das marcas locais, pois elas têm a capacidade de pagar aluguéis mais elevados e atrair uma nova e diferenciada clientela.

Os centros comerciais indianos preferem as marcas internacionais. - H&M


Na realidade, as marcas internacionais substituem as marcas indianas em todo o país, segundo um relatório da Hindu Businessline. O Oberoi Mall em Mumbai reduziu recentemente a superfície alugada à Central, sua loja âncora, em benefício da Espanhola Zara. Da mesma forma, a Sueca H&M substituiu a Big Bazaar e Pantaloon, respetivamente do centro comercial High Street Phoenix de Mumbai, e à DLF Saket de Déli.
 
"Os comerciantes indianos se especializam e reduzem o tamanho da sua loja, para fazer frente à desaceleração do crescimento. Hoje, os proprietários dos centros comerciais obtêm melhores rendimentos com as marcas internacionais, cujas vendas por metro quadrado são mais elevadas que aquelas dos comerciantes locais", assim explicou T. Anupam, vice-presidente do Oberoi Mall. "O rendimento dos aluguéis é de 25% a 30% mais elevado no que respeita às marcas internacionais, em relação às marcas indianas".

A respeito da decisão de substituir a Big Bazaar pela H&M, Rajendra Kalkar, da Phoenix Mills, explica: "Os aluguéis são mais altos com a H&M em comparação com a Big Bazaar, que foi a nossa loja âncora durante cerca de 15 anos, desde a abertura do centro comercial".
 
"Sabíamos que não perderíamos na substituição da Big Bazaar, pois trata-se da clientela abastada do sul de Mumbai, a qual pode aceitar abrir mão de um hipermercado de massa como a Biga Bazaar, que nós miramos".
 
A Central, do Future Group, uma loja multimarca que ocupava cerca de 7.000 metros quadrados dentro do Oberoi Mall, não ocupa mais de 5.600 metros quadrados, o que permite à Zara se instalar no primeiro nível. A marca Espanhola tornou-se também a loja âncora, com cerca de 2.800 metros quadrados de superfície. Outras marcas locais, como Wills Lifestyle, do grupo ITC, foram substituídas pela Aeropostale, dentro do centro comercial.
 
Pantaloon, uma marca do grupo Aditya Birla, também teve de reduzir sua superfície dentro do DLF Saket Mall de Déli, passando assim de 2.800 metros quadrados para somente 650 metros, abrindo espaço à H&M para sua primeira loja na Índia.
 
As marcas estrangeiras, além de pagarem aluguéis mais elevados, permitem também atrair um novo tipo de clientela. "Queremos atrair consumidores mais jovens. As marcas internacionais como H&M nos ajudarão não apenas a aumentar a visitação, mas também a elevar o perfil da nossa clientela dentro do centro comercial", conclui Amaan Fakih, o CEO da R City Mall em Mumbai.

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.