×
Publicado em
10 de dez de 2015
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Inditex vê vendas em alta de 16% em nove meses

Publicado em
10 de dez de 2015

A casa-mãe da Zara anuncia 14.740 milhões de euros de vendas, ou seja, crescimento de 16%, no período fevereiro-outubro. Nove meses durante os quais os lucros saltaram 20%, indo a 2.020 milhões de euros.

Zara no Westfield London. - Inditex


Com taxa de câmbio constante, as vendas exibem um avanço de 15%, contra 6,6% um ano mais cedo, ao passo que a rede se enriqueceu, nesses nove meses, com 230 pontos de venda espalhados por 48 mercados diferentes. A Europa foi o mais visado, com 109 endereços, contra 47 para os Estados Unidos e 74 para Ásia e resto do mundo. Aberturas que levam a rede agora a 6.913 unidades em 88 países.
 
A isso se junta a extensão das vendas em linha da Zara aos mercados de Taiwan, Hong Kong e Macau, enquanto a Zara Home se desenvolveu no Japão e em Austrália. Por seu turno, a Uterqüe se lançou em Suécia e Dinamarca, enquanto a Pull&Bear, Massimo Dutti, Stradivarius e Oysho deram seus primeiros passos no 'e-commerce' chinês. Para assim levar a presença virtual da gigante espanhola a 28 países.

Os bons resultados do grupo espanhol foram apoiados em especial por um terceiro trimestre, encerrado no fim de outubro, que exibiu um crescimento de 15% das vendas com taxa de câmbio constante. O excedente bruto de exploração nos nove meses atingiu 3.330 milhões de euros, exibindo alta de 18%.
 
O aumento de 20% dos lucros constatados em nove meses contrasta fortemente com a estabilidade (+0,78%) exibida um ano mais cedo no mesmo período. Embora as vendas tenham avançado 6,6%, os lucros foram totalmente amputados pela forte política de expansão do grupo. Cerca de 320 lojas foram assim abertas, em meio a taxas de câmbio desfavoráveis privando as vendas de um crescimento de 10,5%.
 
No exercício 2014-2015, encerrado nos fins de janeiro, a Inditex exibia um avanço de 8,3% das suas vendas, com 18.120 milhões de euros, e de 11% com taxa de câmbio constante. Ao mesmo tempo, o lucro líquido do grupo havia avançado 5%, indo a 2.500 milhões de euros.

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.