×
370
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Jason Wu prepara-se para deixar a Hugo Boss

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
today 13 de fev de 2018
Tempo de leitura
access_time 2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Jason Wu vai apresentar a sua última coleção para a Hugo Boss na terça-feira à noite, depois de cinco anos na liderança do design da empresa alemã de vestuário. 


Photo: JasonWu.com


Esta mudança foi amplamente esperada, já que a indústria tem vindo a ser inundada por boatos de que os dois lados já não estariam em sintonia. A marca alemã ainda não nomeou um sucessor.
 
Jason Wu foi contratado como diretor artístico da moda feminina em junho de 2013 por Claus-Dietrich Lahrs, CEO da Hugo Boss na época, mas depois de o executivo ser demitido pela empresa em maio de 2016, o designer nunca mais ficou tranquilo.

Em novembro de 2016, a Hugo Boss deixou as passarelas de Nova Iorque e encerrou algumas linhas de produtos para se focar novamente no seu produto principal, a moda masculina. Ainda mais surpreendente, o novo CEO da empresa, Mark Langer, disse aos investidores que a empresa planeava "abandonar o mercado de luxo para voltar às suas raízes, com a venda de roupa masculina premium". A moda feminina representa cerca de um décimo do negócio Hugo Boss.

 "É de conhecimento público que há cerca de um ano e meio houve uma mudança de gestão na Hugo Boss", disse Wu ao Women's Wear Daily.
 
 "Eu continuei a ajudar a marca com a transição para uma próxima etapa. Está a acontecer para a próxima geração e a iteração da Hugo Boss", acrescentou o designer de origem asiática, que tem 35 anos.
 
Ninguém poderia criticar os esforços de Jason Wu na Hugo Boss, que viajou todos os meses de Nova Iorque até à sede histórica da marca em Metzingen, a remota cidade no sul da Alemanha com uma população de apenas 22 mil habitantes. Também organizou desfiles impressionantes em arranha-céus históricos, incluindo elementos da Bauhaus nos desfiles iniciais e conquistando muitas avaliações positivas. Wu também reformou habilmente a imagem da marca, contratando fotógrafos de moda como Inez & Vinoodh para fotografar modelos hipsters como Edie Campbell e Anna Ewers. Acima de tudo, tornou a marca relevante na moda feminina.
 
No entanto, com Langer aparentemente determinado a reverter a maior parte da estratégia de Lars, sempre pareceu uma questão de tempo para Wu se separar da maior marca de moda da Alemanha. Langer recuperou o crescimento da marca e fez a Hugo Boss registar um aumento de 3% nas vendas do terceiro trimestre de 2017 para 711 milhões de euros. 
 
E assim, nesta noite de terça-feira, Wu apresentará o seu último desfile no Cedar Lake, um espaço de eventos em Chelsea, Nova Iorque. Encerrar um trabalho de cinco anos numa marca num momento de grande instabilidade no setor não é necessariamente algo ruim. 

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.