×
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
25 de set. de 2017
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Marni e a sua caixa de tesouros

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
25 de set. de 2017

Após apenas duas coleções femininas para a Marni, o jovem estilista italiano Francesco Risso já se apropriou completamente do ADN da marca.

Marni - primavera-verão 2018 - Moda feminina - Mlão - © PixelFormula


Todas as roupas alucinantes, surreais e ocasionalmente extravagantes que o estilista apresentou mantiveram a cor exuberante e o toque emocional que se associa à Marni, mas com um toque mais jovem e uma sensação de otimismo.
Risso também se voltou a conectar com o impulso original da Marni. Inicialmente, a marca foi criada para criar uma coleção ready-to-wear para a família Castiglioni, reconhecida fabricante de casacos de peles.

De facto, as suas ideias mais fabulosas foram em designs em peles: roupões de campeões de boxe, que combinavam peles de vison e raposa em tons pastel com painéis de nylon e jacquards. Um deles, em branco, estava pontuado com pequenos morangos em tecido. E as modelos desfilavam com os longos cintos de peles arrastando-se atrás delas, como se tivessem acabado de vencer um combate de elegância.

Mas o cerne desta coleção foi o arrojado sentido de fantasia de Risso: corpetes com estampados de tabuleiros de xadrez, enormes estampados de tartan, calças elefantinas de marajá indiano e audazes casacos de couro decorados com enormes rosas abstratas.

Ao estilista não lhe falta coragem. O seu primeiro desfile para a Marni deu a impressão de um trabalho com arestas por limar, mas este foi muito mais seguro. De facto, em muitos aspetos foi o desfile mais estimulante em Milão, e a coleção que apresentou as ideias mais inovadoras.

Apresentado na sede da Marni, na Viale Umbria, num cenário elegantemente renovado, com bancos em pele de vaca, o evento conquistou uma explosão de aplausos. A inspiração original de Risso foi um simples rabisco e um sonho que se transformou numa mulher empoleirada num skate, com um look escultural dos anos 20.

“Eu queria um cocktail bizarro de eventos e confrontos. Por isso chamei Treasure Hunt (Caça ao Tesouro) a esta coleção, onde uma mulher inspeciona uma caixa cheia de tesouros, que disseca, amplia e adapta”, disse o estilista.

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.