×

ModaLisboa: Imprensa estrangeira destaca talento dos jovens 'designers'

Por
Agência LUSA
Publicado em
today 14 de mar de 2016
Tempo de leitura
access_time 3 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Lisboa (Lusa) - Jornalistas estrangeiros que fizeram a cobertura da 46.ª edição da ModaLisboa destacam o talento e a criatividade dos novos criadores e falam da reputação da cidade, vista como a "nova capital jovem da Europa".

Plataforma Sangue Novo, desfile de Sara Santos - Outono-Inverno 2016 - Womenswear - Lisboa - ModaLisboa - Rui Vasco


São, ao todo, 150 os jornalistas estrangeiros acreditados para o evento que terminou no domingo – que se somam aos 350 nacionais –, entre os quais está o brasileiro Paulo Mariotti, da Vogue Brasil.

Em declarações à agência Lusa, o jornalista contou que ficou "impressionado com a juventude" presente, que está a tornar Lisboa na "nova capital jovem da Europa".

"O que vi na 'passerelle' foi energia criativa e vitalidade", acrescentou, salientando que as coleções dos jovens criadores da plataforma Sangue Novo espelham "a modernidade" do país.

Opinião semelhante tem a brasileira Grabiela Marçal, do jornal Estadão, que disse à Lusa que as criações destes novos estilistas a surpreenderam "porque entregaram coisas muito profissionais e com um conceito desenvolvido".

Plataforma Sangue Novo, desfile de Cristina Real - Outono-Inverno 2016 - Womenswear - Lisboa - ModaLisboa - Rui Vasco


A repórter falou ainda das propostas dos estilistas de renome Carlos Gil e Miguel Vieira, que são "de qualidade mas também têm perfil comercial".

Para o blogger e jornalista da revista Elle Itália Roberto De Rosa, "é sempre bom ver o bom trabalho que está a ser feito pelos jovens 'designers', que se estão a posicionar no mercado da moda" e que podem, a seu ver, ter sucesso na Ásia.

Sandra Rojas, da revista Caras do Chile, indicou à Lusa que "há aqui muito talento e ‘designers’" que não se conhecem no seu país.

Sobre os jovens, considerou que "alguns são muito bons e têm futuro".

Italo Pantano, da Vogue Itália, disse ter gostado dos coordenados de Tânia Nicole (Sangue Novo) e de David Ferreira (da plataforma LAB).

Já o alemão Marcel Schlutt, da revista Kaltblut (especializada em moda mas dirigida ao público jovem) observou que "a qualidade e a criatividade é o melhor do Sangue Novo".

Plataforma Sangue Novo, desfile de Tânia Nicole - Outono-Inverno 2016 - Womenswear - Lisboa - ModaLisboa - Rui Vasco


Sobre os estilistas com mais anos de carreira, argumentou que Nuno Gama, que este ano não apresentou coleção mas sim um filme sobre a sua experiência, "se inspira muito na história de Portugal".

No que toca à organização, Gabriela Marçal e Paulo Mariotti falaram em atrasos no início dos desfiles e sustentaram que deveria ser mais fácil falar com os ‘designers’ e entrar nos bastidores.

Por seu turno, Roberto De Rosa sugeriu que se aposte em trazer mais bloggers internacionais ao evento.

Nos próximos dias, cinco jornalistas e seis compradores vão fazer uma visita por fábricas de calçado no norte do país, numa iniciativa da Associação ModaLisboa.

Nesta edição, em que a ModaLisboa assinala 25 anos, o tema é "Kiss".

Copyright © 2020 Agência LUSA. Todos os direitos reservados.