×
Publicado em
17 de jul. de 2018
Tempo de leitura
3 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Natura & Co anuncia crescimento sólido em todo o grupo no primeiro trimestre

Publicado em
17 de jul. de 2018

O grupo brasileiro de cosméticos, proprietário das marcas Natura, Aesop e The Body Shop, anunciou em comunicado que registou um aumento de 55,5% na receita líquida consolidada do primeiro trimestre para 2.687,6 milhões de reais, face a 1.728,6 milhões de reais no primeiro trimestre de 2017. Na análise pró-forma, o crescimento foi de 11,0%.  “A Natura &Co apresentou o terceiro trimestre consecutivo de crescimento sólido em vendas e rentabilidade, demonstrando a força do grupo multimarca e multicanal que criámos. Estamos particularmente satisfeitos por ver que as três marcas e negócios contribuíram fortemente para o desempenho deste trimestre”, declarou a administração da Natura.



O EBITDA consolidado foi de 318,9 milhões reais, em comparação com 364,6 milhões no primeiro trimestre, no entanto, o lucro líquido consolidado foi de 24,4 milhões de reais, face a 189,0 milhões no mesmo período do ano passado. Segundo a Natura, o lucro foi afetado, principalmente, por efeitos fiscais não recorrentes, e pelos custos relacionados com a aquisição da The Body Shop, comprada à L’Oréal no ano passado. Em bases comparáveis e pró-forma, excluindo o lucro/prejuízo da The Body Shop, o lucro líquido foi de 88,2 milhões, contra prejuízo de 1,3 milhão de reais. O fluxo de caixa também foi afetado em grande parte pela compra da TBS, sendo consumidos 351 milhões de reais, em comparação com 16,5 milhões de reais no mesmo período de 2017. 

Por marca, a receita da Natura cresceu 6,7% relação ao mesmo período do ano passado, sendo um aumento de 0,8% no Brasil (+3% em bases comparáveis), com melhoria de 21,8% na produtividade das consultoras - agora 550 mil digitalizadas - e aumento nas vendas online, que representaram 3,6% da receita líquida. Na América Latina, a Natura acaba de conquistar a marca de 600 mil consultoras, e a receita cresceu 23,1%, com destaque para excelentes resultados na Argentina, México e Chile. O EBITDA foi de 250,6 milhões de reais, um aumento de 23,8%, com uma significativa melhoria na margem EBITDA em bases comparáveis. "A notícia recentemente divulgada de que a Natura recuperou a liderança no mercado CFT do Brasil, em 2017, segundo o Euromonitor, confirma que a empresa recuperou a rota de crescimento, graças a uma renovada estratégia de marca, à revitalização e digitalização da Venda por Relações e à abordagem multicanal”, declarou o grupo em comunicado.

A Aesop, por sua vez, registou um aumento de 30,8% na receita, com crescimento de 18% nas vendas em mesmas lojas. O EBITDA foi de 27,0 milhões de reais, um aumento de 118,4%, com expansão de 5,0 pontos percentuais na margem. De acordo com o grupo, foram inauguradas 28 novas lojas exclusivas e outras 12 lojas de departamento nos últimos 12 meses, o que ajudou a contribuir com o aumento significativo na rentabilidade. A marca conta agora com um total de 305 lojas, sendo 208 exclusivas e 97 lojas de departamento.

A mais recente aquisição do grupo, a The Body Shop, registou o seu melhor trimestre desde 2010, com uma receita de 807,3 milhões de reais, um crescimento pró-forma de 8,5%, com forte desempenho na EMEA e na APAC, e aumento nas vendas para franqueados, lojas próprias e no e-commerce. O EBITDA foi de 57,1 milhões de reais, comparado a um EBITDA negativo de 11,1 milhões mesmo período de 2017. Como parte de um processo de otimização da rede, foram encerradas 43 lojas TBS no trimestre, passando a 1.068 lojas próprias, e encerradas 12 franqueadas, passando para 1.938.

"Além dos números, continuamos a realizar avanços em sustentabilidade, seguindo o nosso compromisso com as práticas de negócios éticos e sustentáveis. As metas de emissões de carbono da Natura ficaram acima do esperado no trimestre. A The Body Shop, com quase seis milhões de assinaturas recolhidas até o momento, está perto de alcançar a meta de oito milhões de assinaturas na petição da campanha global pelo fim dos testes em animais na indústria cosmética, realizada em parceria com a Cruelty Free International.”

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.