×
374
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Richemont quer adquirir integralmente a Yoox Net-A-Porter

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
today 22 de jan de 2018
Tempo de leitura
access_time 3 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

A Richemont está a apostar totalmente na Yoox Net-A-Porter. O grupo de luxo, que já detinha 75% de participação, anunciou a intencão de adquirir 100% da empresa especializada em comércio eletrónico de luxo. O grupo Richemont fez uma oferta para comprar a participação que ainda não possui no valor de 38 euros por ação. Este preço representa 25% a mais que o preço de encerramento das ações da YNAP na última sexta-feira. Com isso, a operação fica avaliada em 2,8 mil milhões de euros.


Página inicial do site Net-a-porter


A menos que surjam imprevistos, o acordo será concretizado, pois, de acordo com a Richemont, Federico Marchetti, CEO da YNAP, teria assumido o compromisso irrevogável de aceitar a oferta. A YNAP ultrapassou a barreira dos 2 mil milhões de euros em volume de negócios no ano passado.

Uma cláusula assinada em março de 2015, no momento da criação da YNAP, impedia a Richemont de aumentar a sua participação até ao momento. Mas, o conselho administrativo da YNAP renunciou à cláusula. Após esta operação, a empresa não será mais cotada na Bolsa.

A aquisição transformará radicalmente a Richemont, considerada uma especialista em relógios e joias high-end, que também possui um portfólio de marcas prêt-à-porter de luxo, como Choé, Alaïa e Lancel.

Mas, a YNAP não se fundirá com a Richemont. A empresa continuará a operar de forma independente, algo que não surpreende, considerando o dinamismo do negócio nos últimos tempos.

Federico Marchetti, que detém 3,9% das ações (assim como Renzo Rosso), disse em comunicado que a Richemont quer aproveitar este crescimento investindo em diferentes domínios como tecnologia, logística, marketing e pessoas. Claramente, a YNAP tem como missão estimular toda a atividade do grupo Richemont.

A Richemont acrescentou que viu uma oportunidade significativa para reforçar a posição da YNAP no comércio eletrónico de luxo, "desenvolver o negócio em áreas geográficas existentes e novas, aumentar a disponibilidade e a gama de produtos, e continuar a desenvolver serviços e conteúdos exclusivos para os consumidores mais exigentes".

A aquisição aumentará certamente os desafios no setor do comércio eletrónico de luxo, onde a Farfetch também está em processo de expansão orgânica e aquisição. Esta adquiriu a Browns e a divisão de comércio eletrónico da Condé Nast, anteriormente conhecida como style.com, e outras cadeias de lojas físicas high-end também estão a acelerar as suas operações online.

A YNAP tira proveito de alguns desses negócios, pois gere as lojas online de marcas como Armani e Isabel Marant. Mas, muitos outros nomes do setor de luxo estão a abrir as suas lojas online, as lojas de departamento físico estão a investir bastante neste segmento e as pequenas lojas locais continuam a crescer graças às operações online. Os players chineses do comércio eletrónico também estão a reforçar as suas estratégias nesse segmento.

Curiosamente, a Farfetch e a YNAP parecem ter uma estratégia financeira diferente. Enquanto a empresa controlada pela Richemont vai sair da Bolsa, a Farfetch pretende obter liquidez nos mercados.

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.